“IMPÉRIO” É SÓ O COMEÇO

»Públicado por em mar 1, 2015 | 25 comentários

 Às voltas com o último capítulo: 

ideias pairam sobre a minha cabeça

e eu procuro o verdadeiro Fabrício Melgaço.

E “Império” continua cumprindo muito bem o seu papel: é o programa de maior audiência da televisão brasileira, com 10 pontos acima do segundo colocado (o Jornal Nacional) e 14 pontos acima da novela mais bem situada depois dela (“Alto Astral”). Vejam os números da semana que passou no quadro abaixo. Enquanto isso, neste momento em que fiz uma ligeira pausa no trabalho para tomar um Nespresso com George Clooney e  para redigir essas mal traçadas linhas, continuo aqui, às voltas com as cena do último capítulo, já que TODAS elas devem ser nunca menos que inesquecíveis. Assim como o comendador José Alfredo Medeiros, eu, o Comendador Aguinaldo Silva, não vou morrer nunca. E quero que este seja o destino de “Império”. Eu, que escrevi só ou muito bem acompanhado Partido Alto, Roque Santeiro, O Outro, Tieta, Vale Tudo, Pedra sobre Pedra (estão acompanhando no Canal Viva?), Fera Ferida, Suave Veneno, Porto dos Milagres, Senhora do Destino, Duas Caras e Fina Estampa, quero que a saga do Império da família Medeiros de Mendonça e Albuquerque seja tão inesquecível quando a maioria dessa lista de novelas. Ah, sim, um recado à produção da novela, que está preparando uma big festa para a noite em que irá ao ar o último capítulo de “Império”: podem botar água no feijão, porque eu estou voltando!

Faça seu comentário

SERÁ QUE É ELE MESMO?

»Públicado por em fev 28, 2015 | 151 comentários

 

 

 

 Baseado nos capítulos que entreguei ontem à noite à produção de Império, o GShow publicou, em primeiríssima mão, o texto abaixo. Sim, tudo o que ele contém é verdade, é essa a história que a produção da novela recebeu… Mas aí eu lhes pergunto: foram só esses capítulos que a produção da novela recebeu? Não haveria outros, secretíssimos, que não foram divulgados… E nesse caso estes seriam apenas para “consumo externo”? Quem é Fabrício Melgaço para mim ainda é um grande segredo, já que eu posso mudar sua identidade até na última cena da novela. Assim, ele já foi Maurílio, Silviano, e agora Zé Pedro, por isso a pergunta continua de pé: quem é Fabrício Melgaço?
Pedro sugere deixar Bruna longe de Maurílio (Foto: TV Globo)Pedro é o grande inimigo de Zé (Foto: TV Globo)

 

Desconfiado o filho do Comendador vai atrás do mordomo. “Isso é hora de alguém aparecer na casa dos outros?”, pergunta Silviano.

Pedro não faz cerimônia e questiona a atitude do mordomo: “Vou direto ao ponto: você ia atirar no meu pai?”. Silviano gagueja ao responder, mas garante que sim: “Era uma oportunidade única”. Mas o filho de José Alfredo reclama: “Tomou uma atitude sem me consultar antes! Por acaso eu dei ordem pra fazer isso?”.

O ex-marido de Marta (Lilia Cabral) pede perdão, mas Pedro não tolera. “Já te falei que nessas horas não tem nenhum José Pedro! Aqui, eu sou o outro: meu nome é Fabrício Melgaço”.

Lilia Cabral conta como reagiu assim que soube que Zé Pedro é Fabrício Melgaço. Embora surpresa, a atriz já tinha uma desconfiança de que o personagem de Caio Blat poderia ser o grande rival do próprio pai. “Nas tragédias de Shakespeare, o filho é sempre humilhado pelo pai e acaba se vingando. Então, eu já suspeitava”, diz a atriz fazendo um paralelo da história do dramaturgo inglês com a trama de Aguinaldo Silva.

Othon Bastos também já desconfiava de Zé Pedro. Mas o intérprete de Silviano admite que a revelação é uma grande surpresa. “Fiquei sabendo agora! Sempre desconfiei que o Zé Pedro fosse alguém de grande importância nesse grupo contra o Zé, mas foi uma grande surpresa por ele ser um banana”, classifica o veterano, dizendo também que ainda não sabe o que acontecerá com Silviano.

Faça seu comentário

A DIABA VESTE PRADA!

»Públicado por em fev 27, 2015 | 120 comentários

 

FALTAM SÓ DOIS CAPÍTULOS PRA ACABAR!


Durante este ano em que me ocupei escrevendo “Império” morri pelo menos mil vezes. Até que finalmente descobri que estou mais vivo do que nunca. Na verdade, como vocês podem constatar a cada capítulo da novela, aos 71 anos eu estou vivíssimo. Agora faltam apenas os dois capítulos finais para terminar, e eu já comecei a festejar o fim do trabalho… Com champanhe e ostras, é claro, depois de uma verdadeira farra do boi que fiz na loja da Prada aqui em Lisboa. Eu mereço, né, gente? Quanto à minha cara de múmia peruana recém-desenterrada, não se preocupem, é apenas o cansaço… Nada que uma semana de sono não resolva. Me aguardem… E em breve eu estarei de novo sexy, gostosão e lindo, e o que é melhor: aberto a propostas. By the way: quem é Fabrício Melgaço? Não posso dizer, pois ainda não escolhi o indigitado dentre as personagens da novela, o que só vou fazer pouco antes do capítulo ir ao ar. Até lá haverá muitas pistas, sim, que serão fartamente noticiadas, mas vou avisando a vocês: são todas falsas.

Faça seu comentário

FABRÍCIO MELGAÇO É VOCÊ!

»Públicado por em fev 26, 2015 | 140 comentários

 

Deduz daqui, deduz de lá, cheguei à conclusão de quem é Fabrício Melgaço. Mas acho muito sem graça entregar de bandeja. Então, prefiro juntar as peças do quebra-cabeças, e deixar que vocês também sintam o gostinho de responder, pela primeira vez, em Império, quem é o vilão – ou seria vilã? Jogaremos com algumas peças. Preparados? Então vamos lá!


 

PERFIL DE MELGAÇO

- Não é um dos jovens da trama, já que o recibo da funerária que trasladou os “corpos” de “Maurílio” e “Sebastião Ferreira” para São João Del Rey foi assinado há dez anos. Mas recibos podem ser adulterados, e isso não impede que, por exemplo, um filho ou filha de José Alfredo (Alexandre Nero) esteja ligado(a) ao vilão.

- Não é Maurílio (Carmo Dalla Vecchia): apenas um pau mandado do pai, Silviano (Othon Bastos).

- Não é Merival (Roberto Pirillo), a quem Silviano conta que trabalha para Melgaço, e que tem muito dinheiro – roubado da conta do ex-patrão, no banco suíço – para tirar o filho da cadeia, nos próximos capítulos.

 

QUEM ESTÁ NO AR

 

- MARTA (Lília Cabral) – Apesar de ser loucamente apaixonada pelo Comendador, vive o outro lado da paixão: o ódio. Traída, rejeitada, sempre humilhada pelo Homem de Preto, tem todos os motivos para querê-lo na miséria ou morto, ser a poderosa da Império, e não ver mais seu amado com outra mulher. Se José Alfredo, como se espera, terminar a novela com Ísis (Marina Ruy Barbosa) – riquíssimo novamente, já que vai reencontrar seus euros enterrados na antiga piscina da Mansão de Petrópolis -, a personagem de Lília ficaria sem par. Sozinha, ela pode ser presa ou fugir do Brasil.  

- SILVIANO (Othon Bastos) – Apaixonado por Marta, acompanhou os maus-tratos que a ex-esposa sofreu nas mãos de Zé, durante anos. Isso só foi aumentando sua revolta contra o Comendador. Embora diga que trabalha para Fabrício Melgaço, Silviano pode ser o vilão, e ter colocado seu filho dentro da casa para fazer o serviço sujo. Depois de surrupiar todo o dinheiro de Zé, ele compra a mansão de Petrópolis. Por que colocou o imóvel no nome de Jesuína (Laura Cardoso)? Uma “laranja”? Ou seria ela a mãe do personagem de Carmo Dalla Vecchia, e o mordomo, o pai?

-JOSUÉ (Roberto Birindelli) – Motorista do Comendador desde o tempo em que ainda era o Chay Sued, o soturno Josué é uma caixa-preta. Onipresente, principalmente nos capítulos mais recentes. Nunca teve vida pessoal, só dois romances inexpressivos com Helena (Júlia Fajardo) e Marisa (Luciana Pacheco). Viveu para o chefe, e sempre foi tratado sem muitos agrados – pelo contrário, é um cão de guarda, que até mata por José Alfredo. E o que vem em contrapartida a toda essa dedicação? Nada.

 

 



-JOSÉ PEDRO (Caio Blat)e MARIA CLARA (Andréia Horta)- Embora fossem ainda menores de idade quando Melgaço ajudou Jesuína, na época da “morte” de seu marido e filho, os dois têm motivos para colaborar com o inimigo público (nem tão público, por enquanto) número 1 do Comendador. Zé Pedro sempre quis ser como o pai, mas nunca conseguiu. Invejoso, fraco, aceitou jogar a culpa do atropelamento do irmão de Lorraine (Dani Barros) nas costas do irmão, e tentou – junto com a mãe – dar um golpe de estado no pai.

Estranhamente deixará um bilhete na casa de Silviano avisando que Marta vai a Petrópolis (e, assim, poderá descobrir que a paupérrima Jesuína “comprou” a casa). Além disso, é bom lembrar que o mordomo, como disse a Marta, nutria a “fantasia” do primogênito dos Medeiros de Mendonça e Albuquerque ser filho dele. Mas quem garante que aquele atraso de Silviano ao entrar na sala da Presidência da Império para coletar o sangue não seria por ter subornado os funcionários do laboratório para dizerem que Zé Pedro tinha o tipo sanguíneo do Comendador?  

 

 

 

Já Maria Clara foi do céu ao inferno na trama. Abandonada no altar por Enrico (Joaquim Lopes), perdeu o posto de queridinha do papai para Cristina (Leandra Leal), viu Amanda (Adriana Birolli) passar a ser designer da empresa, não consegue que Vicente (Rafael Cardoso) deixe de demonstrar que ainda gosta da irmã “bastarda”… E um dado interessante: entre os filhos foi a primeira a saber da história de Sebastião Ferreira, no Monte Roraima. E, se for comprovado que está envolvida com Fabrício Melgaço, seria maravilhoso vê-la deixando Vicente no altar, e fugindo para encontrar Enrico – será mesmo que ele mudou? – para serem ricos, felizes e impunes em Milão…

 

OS QUE NÃO ESTÃO NO AR

 

- SEBASTIÃO FERREIRA (Reginaldo Faria) – O ator andou circulando pelo Projac para reencontrar os amigos. Despiste? Talvez. Ou seu personagem não morreu, e reaparece para esclarecer tudo e tomar toda a riqueza que Zé Alfredo fez a partir do dinheiro que o contrabandista lhe deu.

- MARIA JOAQUINA (Regina Duarte) – E se, já bem idosa, a ex-amante do Comendador perdeu tudo que tinha, e resolveu resgatar todo o dinheiro que entregou ao então jovenzinho pelas pedras que ele vendia?

   

E aí, chegaram a alguma conclusão? Bom, vou contar a minha – até porque, no capítulo de ontem, Cristina diz ao pai que seria muito clichê a culpa ser do mordomo, e o Comendador responde: “E o que é a vida senão um clichê? Como numa novela, num filme…”. Para mim, Marta está por trás de Silviano, uma dobradinha que responde pelos crimes de Fabrício Melgaço. 

________________________________________________

texto: Simone Magalhães

fotos 2/4/5/7: Fco. Patrício

Faça seu comentário

A PEQUENA NOTÁVEL

»Públicado por em fev 24, 2015 | 247 comentários

 

Na briga para descobrir quem é Fabrício Melgaço

até Bruna, a filhinha de Danielle,

vira espiã e entra na dança.

 

texto: Virgílio Silva

fotos: Fco. Patrício

“É a Maria Marta!”, grita uma voz feminina que se aproxima do veículo estranho estacionado em uma praça da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O carro já circulara pelas ruas do bairro chamando a atenção de motoristas e pedestres. Dentro dele está Maria Marta. Do lado de fora, no eco da voz entreouvida, o significado do poder que a novela Império exerce sobre o imaginário popular.

Na semiótica televisiva, Lília Cabral se tornou invisível. Quem está no carro é de fato Maria Marta. Um personagem da ficção tão real que virou um de nós. Ganhou vida própria além das telas de TV. Aquém delas, o trabalho é árduo. E a história precisa ser contada de outro ponto de vista.

A cena é dirigida por Tande Bressane, Nela, a menina-prodígio Bruna revela à imperatriz as armações de Maurílio. A pequena espiã conta que o namorado de sua mãe está com o diamante apreendido pela polícia com José Pedro. A sequência é gravada toda dentro do carro. Conduzindo miss Marta está o motorista Brigel, que também pode ser o Fabrício Melgaço. Por que não?

“Ele hoje está fingindo que é o Brigel. Tá escutando tudo aí… Vai saber!”, diz Tande Bressane, que não descarta nenhuma possibilidade. Ela diz que, embora o roteiro não faça indicações claras, a direção vai mostrando nuances dos personagens para deixar o público mais confuso e criar um clima de suspense.

 


 

O ator Leanddro Rocha não acredita que Brigel seja o Melgaço, mas concorda que os dois possam estar ligados de alguma forma. “O Brigel foi contratado pelo Josué, o amigo inseparável do comendador. Nesse momento, como tudo tá convergindo para trair o José Alfredo, de repente a contratação do Brigel lá no início da novela pode ter sim uma ligação com o Fabrício Melgaço”, diz ele.

Quem não tem ligação alguma com o vilão secreto, mas promete abalar as estruturas dos inimigos do comendador é a menina Bruna. A virada na trama da filha de Danielle põe em evidência a atriz Kiria Malheiros: “Estou muito feliz porque realmente eu não esperava essa virada, nem como meu personagem pudesse crescer nesse momento. E estar contracenando com a Lília, que é uma pessoa ótima, com o Alexandre Nero, descobrindo essas coisas, pra mim tá sendo um prazer.”

 

MARIA MARTA OU LÍLIA CABRAL?

 

Lília Cabral diz que o suspense em torno da menina-espiã não deixa de ser uma volta à adolescência, quando lia Agatha Christie. “De alguma maneira, a gente tá sempre retomando contos, histórias, personagens tradicionais, porque fazem parte da história das nossas vidas.”

Ela conta que cada capítulo recebido é uma surpresa. E sorri muito ao falar como reagiu à cena que revela a ligação entre Silviano e Maurílio: “Mesmo eu achando que o Silviano era o pai do Maurílio, quando eu vi, fiquei surpresa. Ainda voltei duas vezes porque eu estava lendo no Iphone e falei: ‘será que é errado isso?’. Porque primeiro aparece o Merival. Voltei de novo e vi que era Silviano.” Mais risos.

Lília demonstra uma empolgação quase pueril quando fala dos rumos que o autor tem dado a Império: “Numa novela, a história ganha muito mais quanto mais aguçar a inteligência do espectador e ao mesmo tempo deixar na ilusão, porque atiça a curiosidade.”

Ela fala da trama de poder e dinheiro que envolve os personagens e da inovação trazida por Império, que em vez do batido ‘quem matou’ pergunta ‘quem é o vilão’.

“O Aguinaldo deve ter criado o Fabrício Melgaço quando percebeu que todos lutam pelo poder, pelo dinheiro. E mesmo todo mundo lutando pra ter, sempre vai ter alguém superior a isso que desestabiliza toda uma família, toda uma estrutura e, principalmente, desestabiliza em função do dinheiro.”

Adiantando detalhes da novela, Lília diz que gostou muito da história de José Alfredo nadar na piscina cheia de dinheiro feito Tio Patinhas: “a sensação que tive é que era um deboche, uma crítica muito bem-humorada e sábia da necessidade do dinheiro e, ao mesmo tempo, o herói cair na piscina.  Então, que sensação que você tem a respeito disso? Como é que você investe a sua vida? O que é o principal? Muita gente vai falar: ‘nossa, como é que o herói deita e vai achar que isso é o máximo?’ e ao mesmo tempo muita gente vai se identificar. Eu achei muito inteligente, muito crítico.”

É a Lília Cabral!

 

Faça seu comentário

MARJORIE ESTIANO, SEMPRE!

»Públicado por em fev 23, 2015 | 119 comentários

 

Peço – mais uma vez, desculpem – autorização à Veja on line para reproduzir aqui um texto de Patrícia Villalba sobre “Império”. Dessa vez  com minhas declarações sobre o porquê de Cora não ter sido a vilã que eu tinha prometido antes do início da novela, e porquê, a três semanas do final de “Império”, eu decidi matá-la, mas em grande estilo, com direito à noite de amor com José Alfredo com a qual ela sonhou a vida inteira. Viva Cora… E viva aquela que foi a minha Cora: Marjorie Estiano, esta brava guerreira. (Aguinaldo Silva)

 

Cora sai do caritó e morre.

Mas não será esquecida’,

diz Aguinaldo Silva

 

Cora (Marjorie Estiano) morrerá por defender seu grande amor, José Alfredo (Alexandre Nero), mas ganhará um último presente de Aguinaldo Silva: sairá, enfim, do caritó (Divulgação)

 

Cora (Marjorie Estiano) morrerá por defender seu grande amor, José Alfredo (Alexandre Nero), mas ganhará um último presente de Aguinaldo Silva: uma noite com o comendador (Divulgação)

O público ficaria pasmo se soubesse a quantidade de imprevistos que acontecem durante os quase duzentos capítulos de uma novela das 9. É atriz que se recusa a usar figurino de gente humilde, é ator que não quer beijar A, B ou C, é estrela que reclama das falas minguando nos capítulos. É, enfim, nada mais do que uma firma, um ambiente de trabalho cujo objetivo é levar ao ar um programa de uma hora, o mais visto do país. De tudo o que pode acontecer a um autor cuja novela está no ar, questões relacionadas à saúde da equipe são as mais temidas – a convalescença pode levar dias, meses ou, de uma hora para outra, provocar a saída de alguém do elenco.

A três semanas do final de Império (Globo, 21h15), Aguinaldo Silva revela a QUANTO DRAMA!que Cora (Marjorie Estiano) vai de fato sair de cena no começo da próxima semana por, sem meias-palavras, ter perdido a função na novela. “Cora devia ser a grande vilã da novela. Mas problemas surgidos logo no início da trama fizeram com que a personagem perdesse esta função, já que era preciso poupar a atriz que vivia a personagem. Com isso me vi obrigado a criar outros vilões, que não estavam previstos na sinopse, como Maurílio e Fabrício Melgaço”, detalha o autor.

 

Cora na segunda da novela, Drica Moraes deixou 'Império' no final de novembro por questões de saúde (Divulgação)

 

Cora na segunda da novela, Drica Moraes deixou ‘Império’ no final de novembro por questões de saúde (Divulgação)

Perfeita no papel, mas impossibilitada de continuar – até porque, dada a importância da personagem, haveria mais e mais cenas a gravar – Drica Moraes se afastou do elenco, no final de novembro. Marjorie voltou à cena, bem como sempre, e a história tomou um rumo um bocado surrealista com tintas humorísticas. Mas Cora nunca mais foi a mesma. Nem poderia. “Quando aconteceu a troca de atrizes essas novas diretrizes já estavam traçadas. Por isso resolvi apostar na obsessão de Cora por Zé Alfredo, que se tornou apenas uma (forte) trama paralela”, continua o autor.

Doida de pedra, quem sabe por causa do tratamento rejuvenescedor milagroso, a personagem divertiu e comoveu com o amor incondicional por José Alfredo. Em muitos momentos, inclusive, conseguiu manter o perfil inicial, o de manipuladora, e fez a trama andar com uma tramóia aqui e outra ali. Mas não era o suficiente, na visão de Aguinaldo. “A obsessão dela teria que ser resolvida de alguma maneira e eu optei pela grandeza do gesto que redime Cora: ela salva a vida daquele a quem ama obsessivamente… E morre no lugar dele”, adianta. “Veja bem, isso acontece a três semanas do final da novela, depois que vários personagens já tocaram pra subir. Posso dizer que, apesar das limitações iniciais que desvirtuaram sua função em Império, Cora viveu – e morreu – em grande estilo, inclusive porque terá aquilo que sempre sonhou – uma noite de amor com Zé Alfredo: esta será a grande surpresa da próxima semana.”

Conhecido por defender os atores de suas novelas, Aguinaldo observa ainda que “a pior coisa que pode acontecer a uma personagem de novela é ficar vagando feito um fantasma, sem função”. “E eu jamais faria isso com a minha Cora… E menos ainda com Marjorie Estiano que, ao aceitar voltar à novela, para mim se mostrou uma mulher de grande coragem, uma verdadeira heroína. Cora morre, mas não será esquecida.”

Faça seu comentário

DUELO DE TITÃS!

»Públicado por em fev 18, 2015 | 300 comentários

 

SILVIANO ENFRENTA O COMENDADOR

NUMA CENA PARA NUNCA SER ESQUECIDA.


Acabei de assistir à cena do capítulo de ontem de “Império” na qual Silviano enfrenta o comendador. Agradeço emocionado e penhorado a Othon Bastos, Alexandre Nero, Lília Cabral, aos demais do elenco que brilharam em suas intervenções, ao Rogério Gomes, que dirigiu a cena com todo o amor do mundo, enfim… Agradeço a todas essas pessoas que me deram a honra e a suprema alegria de trabalhar comigo e dizer o texto – meu e dos meus parceiros de escrita – de forma tão brilhante e definitiva. É nessas horas que a gente sente mais orgulho de fazer o único produto cultural capaz de unir de uma só vez e ao mesmo tempo toda a família brasileira: a telenovela. Copiem o link abaixo e revejam a cena, que está, na íntegra, na Globo.com. É uma aula de dramaturgia, interpretação e direção, e estudá-la valerá sempre a pena.

http://gshow.globo.com/novelas/imperio/videos/t/cenas/v/silviano-confronta-e-ofende-jose-alfredo/3973811

 

 

Faça seu comentário