CHEGOU O SANTO GUERREIRO!

» Públicado por em out 21, 2012 | 23 comentários

 

Rei morto, e vocês sabem: rei posto. Uma novela, quando acaba, agradece os aplausos e se retira pra dar lugar a outra. Por isso, saiu Tufão no sábado e nesta segunda-feira entra ninguém menos que São Jorge – o santo guerreiro padroeiro de todos os batalhadores, como o é Glória Perez, a autora da novela. Salve Jorge, Salve Glória, e salve a novela das 21h da Rede Globo, que continua a galvanizar a opinião pública e a ocupar, muitos níveis acima, o posto de produto cultural mais importante feito pelos artistas e criadores da nação brasileira.

(Remontagem da entrevista

feita por Simone Magalhães)

__________________________

 

Por que você optou por centrar sua novela no tráfico internacional de pessoas?

Eu, geralmente, fico muito atenta àqueles temas invisíveis para as pessoas. Como o das crianças desaparecidas (Explode Coração, 1995) e o dos drogados (O Clone, 2001), do ponto de vista delas. Não da polícia, dos psicólogos, dos médicos, de quem as trata. E esse era mais um tema invisível. Eu andava pelo aeroporto e via aqueles cartazes sobre o tráfico de pessoas, e pensava: ‘Quem presta atenção nisso?’. Muita gente age como se não existisse. Comecei a falar com pessoas nas reuniões em que ia, e elas diziam que era lenda urbana.

Qual é o perfil das vítimas em potencial?

São meninas simples, que não falam nenhuma língua estrangeira, nem sabem o que é uma embaixada. Essa coisa da crise no exterior não bate tanto nas pessoas aqui. Elas pensam no dólar, no euro, acham que vão resolver a vida em seis meses, comprar uma casa. Geralmente, as pessoas que fazem a negociação são próximas. É aquela vizinha, que expõe a própria vida, conta que foi, voltou e comprou casa, carro. No caso da novela será a Wanda (Totia Meirelles). E, quase sempre, a menina tem uma amiga que se interessa em ir também. Elas já chegam no exterior com uma dívida muito grande: as roupas, a comida, alojamento e tudo mais.

Você vai falar em tráfico de bebês e de órgãos também?

De órgãos, não. Falarei do tráfico de bebês, de mulheres que vão por sexo (para se prostituir) e da exploração das que são escravizadas. Tem prostituta, que vai fazer programa, mas não pra ser escrava. Umas até se dão bem. Outras voltam porque não se interessam mais ou são deportadas.

Algumas escravizadas conseguem voltar ao Brasil, mas muitas, não.

Tem várias maneiras de voltar. Mas você imagina as condições… Alcoólatras, destruídas, sem nada. Elas não querem voltar tão derrubadas, diante dos parentes, das vizinhas. Têm vergonha de dizer o que aconteceu. E também porque sabem que a família foi fotografada, pesquisada, e temem represálias. A pessoa fica amordaçada! Eles jogam muito com isso, com o medo delas. Eu li que as mais fáceis de serem levadas são as africanas. O traficante só precisa ameaçá-la que vai atuar sobre o vodu. Você já as têm nas mãos pela crença.

Elas são drogadas?

Muitas usam drogas. Elas próprias procuram, para suportar esse tipo de pressão. Ou eles injetam, muitas vezes, pra matá-las.

Como são escolhidas para cada local de prostituição?

São distribuídas pela aparência. O Brasil é mais um celeiro. Mas se fosse aqui, umas iriam para Vila Mimosa; outras para Copacabana, outras para um bordel de luxo.

E o tráfico de bebês? Como acontece?

Na década de 80, principalmente, milhares de bebês brasileiros foram traficados para a Europa. Tenho feito entrevistas com pessoasem Israel. Agora, encontrei mais um na Suécia, e outro na França. Em Israel, eles se reuniram, formaram uma comunidade para tentar localizar as famílias aqui, porque, em geral, os documentos de adoção são falsos. É toda uma rede envolvida, uma máfia mesmo. Corrupção também de agentes de polícia, juízes, muita gente. Pra pegar uma criança no hospital, tem que ter o médico, a enfermeira, um juiz que assine aquilo. Tem que ter pessoas em muitas áreas. 

Por que essa busca? Eles pensam em voltar?

Pode ser para qualquer coisa. Em geral, estão bem, felizes, eles sabem que foram adotados, mas não conhecem as circunstâncias. E querem achar a família biológica, têm necessidade de descobrir sua origem. Eles procuram sentir o Brasil pela música, pelos filmes, a maioria tem a bandeira do Brasil, aprendem português. Uma menina me falou: ‘É difícil você olhar no espelho, e não se parecer com ninguém’. De um modo geral há dificuldade para adoção em Israel, aí tem uma intermediária dizendo que no Brasil é fácil.

 

COMPLEXO DO ALEMÃO

 

E por que resolveu ligar essa trama ao Complexo do Alemão?

Fiquei muito impressionada com a pacificação do Alemão. É encravado na cidade, mas estava tão à parte. E é imenso! Quando se falava naquele lugar, o que vinha à cabeça era Elias Maluco, a terrível morte do Tim Lopes… Você só pensavaem bandidos. Eume impressionei muito, quando houve a pacificação, de ver que começaram a enxergar as pessoas. Hoje, penso na Adriana da empadinha, no livreiro, que até publicou um livro agora, traduzido para o espanhol. Queria levar isso para o público.

Recentemente, houve novos confrontos, duas pessoas morreram. Você acredita na pacificação definitiva ou é só uma maquiagem para 2014 (ano da Copa, no Brasil)?

Não levo muita fé no jeito como está sendo feita a pacificação. Porque se você não prende o bandido, ele não vai tirar carteira de trabalho: ele vai se mudar pra outro lugar. Não sei se dá pra dizer que é só uma maquiagem. Pode ser um ponto de partida, mas que não é eficiente. Eficiente é você entrar mesmo, limpar mesmo, prender quem tem que prender.

Você vai falar sobre a atuação do Exército?

Quando começo a novela é o momento em que o exército já saiu de lá. Mesmo que tenha sido incompleta, a pacificação abriu um caminho muito grande, deixou fluir a esperança dessa população. Quando você conversa com as pessoas do Alemão, sente o resgate do amor próprio, que é muito importante. Agora podem aparecer, cobrar cidadania que o Estado lhes deve. Abriram-se as comportas, mas não se venceram todas as barreiras. Tem um rapaz, que chamo de fotógrafo do Alemão, que ficou muito abatido na época do tráfico, porque só falavam da comunidade como se  houvesse apenas bandidos. No workshop que fizemos, ele levou um jornal, com uma foto enorme e a manchete era: ‘O inferno é aqui’.  Aquilo doía na alma dele. Agora, os moradores estão vibrando. Todos os profissionais vão aparecer na novela, a Adriana da empadinha, o livreiro, o fotógrafo. Vou retratar a população, mas, na verdade, é uma novela.

 

PERSONAGENS

Sua protagonista, a Morena (Nanda Costa), mora no Alemão e vai ser aliciada. Seu par romântico, Theo (Rodrigo Lombardi) também mora lá?

Não. Ele é oficial da cavalaria, que entra no Alemão.

Então é o príncipe encantado, que chega a cavalo, para salvar a mocinha?

 É…(risos). Digamos assim.

Lívia (Claudia Raia) é a chefe da quadrilha, que conta com Irina (Vera Fischer) e  Russo (Adriano Garib). Você pode falar um pouco mais sobre isso?

Lívia é a grande vilã da história.  Tem duas faces: uma legal, e outra, não. Ela promove desfiles, pode contratar uma modelo e mandar pra fora do Brasil, lançar outras. Mas tem o lado B. Umas vão para trabalhar, outras para o tráfico. A Irina é gerente da boate, ela fica no exterior, e o Russo, o chefe da segurança, que vai lidar diretamente com as meninas.

A ex-top model Antonia (Letícia Spiller) separa-se do marido, Celso (Caco Ciocler), e, sem saber, vira ‘laranja’ de um dos negócios da Lívia, que conheceu nos tempos de modelo. Ela vai lutar pela posse da filha. Será uma situação complicada, não?

No caso da Antônia, vamos falar sobre alienação parental.

Você pretende mostrar o amor entre uma mulher e um homem de culturas diferentes com a brasileira Bianca (Cleo Pires) e o turco Zyah (Domingos Montagner)?

Um pouco mais do que cultura: são pessoas completamente diferentes. Ela é uma mulher do mundo, estava sempre viajando, ficava maisem Nova York. Chegaà Turquia e dá de cara com aquele cara rústico, que mora numa caverna. Imagina? (risos)

Pelo jeito as histórias paralelas também são bem interessantes.

Gosto de fazer tramas paralelas fortes. Tem que descansar a trama central senão fica muito repetitivo. Em novela é como na vida, a gente gosta de uns e não gosta de outros. Então, tem para todos os gostos. A novela é uma hora por dia. Não conseguiria ficar falando da mesma coisa. Depois, todas as tramas paralelas se amarram na central.

Você acompanha todas as fases do processo até a novela entrar no ar. A escolha das músicas, por exemplo…

Participo de tudo. O autor tem que participar, sim. Não que seja obrigação. Mas, por exemplo, a música é fundamental. Ela preenche o espaço de uma cena. É bom procurar que tudo dê certo. Se for um sucesso, é de todo mundo. Mas o fracasso é só seu.

O Ibope é uma preocupação constante?

Somos como Sherazade com a espada do sultão em cima da cabeça (risos). O Ibope é uma exigência, que a gente tem também. Se contamos uma história, ficamos decepcionados se não tivermos uma resposta positiva. A gente faz novela buscando agradar ao público. Eu já sofro essa pressão por mim. É uma grande responsabilidade e sempre será cobrado do autor.

Você acredita numa nova classe C ou a inventaram nas novelas?

Óbvio que houve uma escalada da classe C, que está tendo mais acesso ao consumo. Mas ela sempre foi nosso público, nós sempre falamos pra classe C. Sempre fui uma autora popular.  Quando eu falava que queria Zeca Pagodinho, diziam: ‘Lá vem a Gloria Perez com Zeca Pagodinho’, que era brega, e hoje todo mundo adora. Não tenho que mostrar a classe C pra ter sucesso. A diversão das classes C, D, E sempre foi a novela.

23 comentários

  1. vc passou por tantos desatinos,mais estar ae firme ,forte graças a deus,sabe gloria uma vez fui egoista no meio de tantos desespero pedi a vc um trab,mais hoje eu vi que nada e mais importante doque ter sua amizade,seu carinho seu respeito,se eu podesse reumir tudo agora,resumiria o quando vc querida por mim.um beijo …

  2. vc passou por tantos desatinos,mais estar ae firme ,forte graças a deus,sabe gloria uma vez fui egoista no meio de tantos desespero pedi a vc um trab,mais hoje eu vi que nada e mais importante doque ter sua amizade,seu carinho seu respeito,se eu podesse reumir tudo agora,resumiria o quando vc querida por mim.um beijo meu anjo fica com deus,sei que e impossivel mais se um dia precisar de um amigo,filho pode me chamar.beijo.

  3. A historia da trama da novela e boa ,mais nao sai disso posso ficar sem ver uma semana que nao muda o assunto,muito parada…pior.novela da Gloria…

  4. Salve Jorge começa e se reerguer. Já estou sentido as coisas mudando. Com a volta de Morena e Jéssica para o Brasil, tenho certeza que a trama de Glória Perez vai esquentar. O núcleo de bandidos vai começar a ter fortes dores de cabeça.

  5. De todas as novelas atuais da globo “Salve Jorge” está fraca nã comquistou ainda o público como a antecessora “Caminho das Índias” eu amei aquela novela capricha Glórinha ai vá?!
    GUERRA DOS SEXOS baixo ibop
    LADO A LADO baixo ibop
    SALVE JORGE baixo ibop
    ???????

  6. Adoro as novelas de gloria perez, seus personagens tem vida propria. não leva os atores contar a historias, mas vivelas; as falas de cada um, é maravilhoso ver a perfeição. salve jorge esta mostrando que não deve nada Avenida Brasil com. drama mais que verdadeiro do que acontece la fora, com nossas filhas, ainda tem muito romance e intriga como tem que ser uma grande novela – mas gostaria de chamar atenção; para à riqueza da coversação dos personagens como é rico e lindooo…….

  7. Gostaria que a Glória Perez transformasse a Morena em uma bandeira de luta contra o tráfico de mulheres e conseguisse formar uma equipe de revoltosos para colocarem aqueles bandidos na cadeia.

  8. Sem desmerecer a novela de Gloria Peres (Salve Jorge), mas ao ver alguns capítulos vi que parecia sempre com as últimas novelas America, Caminho das Índias…… O Brasil e feito por movimentos cotidianos, inovações realidade vida e foi assim que Avenida Brasil mostrou a nova cara da sociedade Brasileira, o novo mundo muito vivo e realístico e assim mudou a cara das telenovelas que estão inovando o mundo, são estes novos autores que estão no mercado vendo de perto as transformações. Realmente para suceder Avenida Brasil vai ter que suar bastante. E tudo e culpa da RITA!!!!!!!!

  9. Estou adorando Salve Jorge já é um sucesso

  10. Linda entrevista! Eu não gostei de avenida Brasil, vi o 1o.capitulo e pra mim foi muita violéncia, muito crua,muito real,demais pra mim, mais fique feliz de saber que gosto, mas um sucesso das novelas brasileiras que superan por muito as outras novelas latinoamericanas (infelizmente pra mim como mexicana as novelas de meu pais estáo muito mau ultimamente).
    Gosto mas das novelas de Aguinaldo,desde la primeira que vi que foi Roque Santeiro,aqui no México,doblada al espanhol,fique encantada con essa história,tão diferentes a las mexicanas.Depois vi Senhora do destino e Fina Estampa que amei!
    La novela de Glória Perez até agora não me convencio totalmente, pessoalmente não gostei dos protagonistas, acho muitos personagems, varios núcleos, mais vamo esperar né? tomara que seja outro grande triunfo de esa grande escritora y de ese gran pais que es Brasil.

  11. Só tem uma coisa que não suporto mais em novela:
    Mocinha sofredora com sangue de barata!!!! Na vida real, ninguém atura desaforo por tanto tempo sem dar uns tápas na cara dos vilões que conhecem. Por isso adorei ver chica da silva na extinta manchete, era uma mocinha a altura da vilã!

  12. Boa noite a todos! Salve Aguinaldo e os amigos do Portal.

    Avenida Brasil se foi, cumpriu com louvor sua meta, mostrou que afinal de contas a balela de que o brasileiro não gosta mais de novela é mesmo mentira! Foi-se e foi-se tarde! Parabéns ao autor e realizadores mas aquilo não faz minha cabeça. Não gosto da violência pela violência mesmo que resultando em bombásticos ganchos ao final de cada capítulo.

    Eu gosto de novela com unidade dramatúrgica, com personagens reais, reais no que têm de humanos e próximos da gente. Por isso eu sempre fui do Aguinaldo Silva, por isso eu sou fã da Gloria Perez também.
    Se ela, além da autora maravilhosa que é, ainda decide fazer uma novela com centenas de personagens, com praticamente o elenco inteiro disponível da Globo, isso é lá problema dela, que terá de lidar com certos egos inflados de determinados atores do elenco de Salve Jorge.

    Da minha parte, quero a história, quero ser envolvido por uma trama em que, apesar de ter muitos núcleos, eles estão ali para compor uma única trama – não estão dispersos entre núcleo da história central, núcleo do humor, núcleo da função social. Gloria Perez tem o mérito de conseguir dar unidade dramatúrgica às suas novelas, consegue criar sempre uma história cativante, arrebatora e relevante para o público.

    Já fui fisgado por Salve Jorge!!!! Adoro os diálogos da Glória, sempre tão femininos, tão humanos e tão psicológicos, e isso tudo sem serem pedantes ou didáticos.
    Vai que é tua, Gloria Perez! Minha audiência você tem sempre!

    E quem ainda está de luto por Avenida Brasil e está sem ânimo para Salve Jorge mas gosta realmente de novela, é bom aproveitar. Lembrem-se que daqui a alguns meses teremos uma novela de um autorzinho que costuma fazer seus personagens falarem quando estão ofendidos : “não fale comigo assim, tenho sentimentos”.

    Férias de novela das nove eu vou tirar em meados do ano que vem. A menos que este autor me surpreenda positivamente – o que acho difícil, porque depois do que ele fez com o texto do Jorge Amado…

  13. Aguinaldo Silva, depois que terminou AVENIDA BRASIL passei a me lembrar tanto de DUAS CARAS! Por que será?

  14. Aguinaldo Silva, depois que terminou AVENIDA BRASIL passei a me lembrar tanto de DUAS CARAS Por que será?

  15. Aguinaldo Silva, depois que terminou “Avenida Brasil” passei a me lembrar tanto de “Duas Caras”! Por que será?

  16. Vi o primeiro capítulo e gostei. Achei ágil a cena da favela e acho que a autora deveria insistir no Alemão em guerra. Pacificar a favela no primeiro capítulo é muito cedo. A Morena deu conta do recado. Uma personagem marrenta como toda carioca suburbana. O encanto do Rodirgo Lombardi e as interpretações seguras de Giovana Antonelli e Dira Paes. Achei o Alexandre Nero meio travado. E espero que o somho de consumo de qualquer mulher – Domingos Mantagnher – apareça logo no trama. Carolina Dieckman, ao que parece, vai se sair bem tb. E a vilã Cláudia Raia só deu o ar da graça no final do capítulo e não pudemos ver o real alcance de suas maldades.

  17. Já vi que o povo gosta de sofrer, por que avenida Brasil era a continuação do nosso dia a dia, para mim não dá. Vamos ver se essa se salva.

  18. AGUINAALDO, quereeedo! Quanto tempo nao apareço pra escrever, mas pode ter certeza que ando sempre pelo Chat e leio tudo o que é postado nessa maravilhosa revista! Uma pergunta: AMANHA VOCÊ ESTARÁ EM SAO PAULO PRA ESTRÉIA DO FILME DE ROQUE SANTEIRO. É SÓ PRA CONVIDADOS? PQ EU TENTEI COMPRAR PELA INTERNET, MAS DIZ QUE SÓ COMEÇA TERÇA FEIRA. CMO É ISSO?

    Muito obrigado desde já e mais uma vez PARABÉNS PELO LINDO PORTAL!

  19. A Glória é uma autora fantástica mesmo. Assim como as demais ararinhas, mas seu grau de inteligência de ser humana de buscar a ajudar as pessoas com suas tramas mirabolantes e envolventes conseguem fazer dela um destaque no meio de tanto homem poderoso. Ela é sem dúvida uma rainha.

  20. Aguinaldo você é muito importante para Carpina! Quando você menciona nossa existência na TV dá se uma explosão de alegria de saber que existe alguém que nasceu e lembra até hoje das origens!

    Carpina te ama!!!
    Abração

  21. Estou ancioso para o início de Salve Jorje, ainda anestesiado com Avenida Brasil, que novela, que Carminha… Acredito que desde Vale Tudo, que uma novela não move o país dessa maneira como aconteceu. Sendo noticiário de jornais, revistas Telejornais. Bravo, bravo, bravo… Fico feliz quando uma novela, veículo ainda tão criticicado por uma classe que se acha intelectualizada e de repente essa obra agrada até mesmo à essa classe que cedeu ao sucesso da novela. Parabéns!

  22. É uma tarefa difícil conquistar uma ótima audiência! Desde Fina Estampa a globo vem conquistando grandes índices de audiência, graças ao Aguinaldo Silva que voltou a alavancar o ibope das 21 h. Em seguida, cumprindo bem o que o Aguinaldo trouxe de bom, João Emanoel conquistou o Brasil com a Avenida! Agora é a vez da guerreira Glória Perez continuar alavancando a audiência do horário nobre dando Salve ao Jorge!

    Novelas brasileiras, novelas globais! As melhores do mundo sem dúvida!

  23. Conquistar o publico, vai ser uma tarefa árdua.

    Vamos aguardar o que Jorge nos reserva.

    Boa sorte !

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Security Code: