RUTH DE SOUZA: AUTORRETRATO

» Públicado por em dez 26, 2012 | 55 comentários

 

 

Ela tem porte de rainha. E faz parte da realeza da TV brasileira. Ruth de Souza, aos 84 anos (perdoe a indiscrição, diva!), é altiva, simpática, sincera ao extremo, sem temores de dizer o que pensa. Nunca se casou, nem teve filhos. Mora sozinha, há mais de duas décadas, num apartamento no Flamengo, Zona Sul carioca, e garante que nunca se sente só: “Tenho meus livros, muitos filmes, meus sobrinhos, estou sempre entretida”. A única reclamação é o fato de não atuar a algum tempo na TV. O AVC que a atriz teve há dez anos deixou sequelas: dores na perna e uma certa dificuldade de permancer em pé por muito tempo. Ela faz hidroterapia e acompanhamento médico. Contratada da Rede Globo há mais de 40 anos, Ruth só quer uma coisa da vida: voltar a atuar na TV. Chegou a ser convidada para Suburbia, mas não pôde aceitar, na época. Recentemente fez uma participação no filme Primavera, de Carlos Porto, em fase de finalização. Mas as luzes dos estúdios do Projac fazem falta para iluminar ainda mais a vida dessa guerreira.

entrevista de Simone Magalhães

fotos: Fco. Patrício

_________________________

NOVELAS – “Eu tinha vindo de teatros, ao vivo, na Tupi e na Record, mas, em 1965, estreei em novelas, na Excelsior. Foi em A Deusa Vencida, com Glória (Menezes), Tarcísio (Meira) e Edson (França), nos papéis principais. Foi uma experiência muito interessante. Três anos depois, aceitei o convite da Globo em São Paulo, onde morava, para fazer Passo dos Ventos, de Janete Clair. Mas posso dizer que das quase 30 novelas nas quais trabalhei, a que ainda se referem mais é A Cabana do Pai Tomás (1969), na qual eu fiz a primeira protagonista negra, a Cloé. Várias pessoas reclamaram e criticaram o fato de Sérgio Cardoso ter que se pintar de negro para fazer o papel, mas o que muita gente não sabe é que isso era imposição da patrocinadora e contratante Colgate-Palmolive, que o queria como protagonista”.

“Mas, olhando pra trás, tenho boas lembranças de Os Ossos do Barão (1974), O Grito (1975), que tinha uma boa temática, mas que não foi entendida pela maioria, e as duas vezes que fiz Sinhá Moça, na TV (1986 e 2006). Com a do cinema são três! Não posso me queixar: já fiz professora, auxiliar de enfermagem, neta de barão, juíza…”

SINCERIDADE – “Devo ser uma pessoa muito esquisita… Não brigo, nem discuto: eu cobro. Às vezes, acho que posso estar me excedendo, mas é o que eu penso e preciso falar. Por exemplo, pedi pra sair de O Rebu (1974), e disse que o papel era ruim, que ia depor contra tudo de bom que já havia feito. Sinal de Alerta (1978) não gosto nem de me lembrar: uma novela pesada; pediam pra gente não lavar o cabelo, era aquela fumaça de poluição o tempo todo… As duas foram dirigidas pelo (Walter) Avancini, que era muito grosseiro, tratava mal os atores. Um dia, ele chegou pra mim e disse: ‘Você tem duas opções: ou aceita fazer a novela ou acabará sendo mandada embora’. Só respondi que, naquele momento, precisava trabalhar. Uma vez, a Lélia Abramo foi comentar com ele que ganhava menos do que muitos iniciantes, e teve que ouvir: ‘Porque você é velha e feia’. 

BONS TEMPOS – “Tempo bom era o do Boni (José Bonifácio de Oliveira, ex-vice presidente de operações da Rede Globo). A gente marcava um horário pra falar com ele, e estava sempre solícito, disposto a ajudar. Hoje, a gente nem sabe a quem procurar… Sou muito grata ao Boni porque eu tinha comprado um apartamento em São Paulo, pelo BNH. E estava dividindo com um amigo – amigo da onça, né? -, um dançarino, que conhecia há algum tempo. Um dia, recebo o aviso que ia perder o apartamento, que várias prestações ele não havia pago. Fui até o Boni, expliquei a situação, e ele, prontamente, deu a solução: ‘Eu demito você da Globo em São Paulo, e a contrato, em seguida, no Rio’. Recebi todos os meus direitos trabalhistas, juntei com um dinheirinho que tinha na poupança, e quitei o apartamento.”

“Aliás, meu maior orgulho foi poder ter construído – e idealizado todinha – uma casa pra minha mãe, no Engenho de Dentro. Hoje, minha irmã e a família dela moram lá. Ah, e ter comprado esse apartamento onde moro. Sempre fui muito de planejar as coisas, de buscar uma forma de concretizar o que queria: tive uma infância maravilhosa, muitos amigos, sonhei em ser atriz e consegui, comprei a casa própria, e quero voltar a trabalhar. Isso me faz muita falta!”.

INDEPENDÊNCIA – “As pessoas falam demais. Como sempre mantive minha vida pessoal muito discreta, viviam inventando namoros. Nunca namorei o Abdias do Nascimento, nem o Sérgio Cardoso. Acredito na amizade entre homem e mulher. Posso passar horas e horas conversando com um amigo, e não acontecer nada. Tive namorados e algumas paixões, fora do mundo artístico. O Lan (cartunista), por exemplo, foi uma delas. É uma pessoa maravilhosa. Mas acabou se casando com outra. Fez a escolha dele. Os outros não deram certo porque, geralmente, eram machistas, queriam que eu deixasse a carreira, me dedicasse totalmente ao relacionamento. Mas eu não faria – e não faço – isso por homem nenhum. Gosto de ter minha profissão, minha independência, minha vida. E não sinto falta de filhos porque tenho meus sobrinhos, os filhos deles… (risos)

IMAGEM – “Não levanto bandeiras, mas procuro sempre passar uma imagem positiva da mulher negra. Nunca briguei, discuti ou fiz campanhas. Acho que a postura é importante. Por exemplo, eu me visto sempre de maneira clássica. Você nunca me vê de jeans ou peças espalhafatosas. São roupas que tenho há algum tempo, e outras que compro em São Paulo, mas não me guio por moda, e sim pelo que me deixa bem para qualquer ocasião. Há uma atriz da nova geração que tem postura e admiro, a Cris Vianna. Foi muito bem no filme Última Parada – 174 (2008). E tenho uma admiração enorme pela Glória Maria, que é corajosa, inteligente…e também não gosta de dizer a idade! (risos)”.

O QUE FALTOU – “Lembro-me de que nas aulas de teatro, tinha uma professora que dizia: ‘Ninguém compra um sabonete com embalagem sem graça, sem atrativos. Deve ser sempre interessante’. Demorei a descobrir que ela tinha razão. Se eu pudesse voltar no tempo, acho que venderia melhor o meu trabalho, faria melhores contratos.”

INFÂNCIA – “Minha mãe, Alaíde, morava no Rio, mas casou-se com meu pai, Sebastião, que tinha um sitiozinho em Laranjais, interior de Minas. Logo depois que nasci, no Engenho de Dentro, Zona Norte carioca, nos mudamos para lá. Lembro-me de que minha mãe contava que eu mamava numa cabra.(risos) Foi uma infância muito bonita, de lembranças poéticas. Quando mamãe falava, com saudade, sobre as luzes do Rio de Janeiro, de como a cidade era movimentada, eu tentava pegar vagalumes e colocá-los em fila pra recriar o que seria o Rio iluminado. Mas eles fugiam e eu corria atrás (risos). Quando tinha 9 anos, meu pai faleceu, voltamos para o Rio, e moramos numa vila em Copacabana, onde viviam jardineiros e lavadeiras de famílias ricas. Mamãe passou a lavar roupa para sustentar a mim e a meus irmãos Maria, quatro anos mais nova do que eu, e Antônio, já falecido.”

 

 ENCANTAMENTO – “A cidade era linda, mas o que me deixou encantada mesmo foi ir pela primeira vez ao cinema. Minha mãe me levou para ver Tarzan, O Filho das Selvas, com Johnny Weissmuller. Sempre fui curiosa, e queria saber tudo! Como aquelas imagens apareciam na tela, meu Deus? (risos). Todo dinheirinho que mamãe juntava, com dificuldade, lavando roupa, era usado para o cinema, para ver as operetas no Municipal e programas culturais. Ela gostava de passar a roupa ouvindo o rádio, que transmitia operetas. Me lembro tanto da Viúva Alegre… Eu ia ao cinema quase todo dia: entrava na sessão das 14h, e ficava até a das 18h. E minha mãe, na porta, me chamando pra ir pra casa”. (risos)

ESTUDOS – “Com tudo isso, não descuidava dos estudos. Primeiro cursei a Escola Júlio de Castilhos, na Gávea, e, depois, um colégio de freiras, na Tijuca, onde fiz o ginásio. Uma vez, minha mãe foi me visitar no colégio, e levou aquele doce puxa-puxa, que eu adorava. Chamei duas amigas pra dar um pedaço a cada uma. Mas todo mundo queria, e não ia sobrar nada pra mim. Acabei ficando de castigo! Lá, não podíamos cantar marchinhas de carnaval – músicas ‘profanas’ – que também éramos castigadas. Sabe qual o castigo? Passar um tempo sentada no banco da capela do colégio. Mas não me incomodava, não… Ficava lá, pensando sobre a vida.”

“Nunca fui rebelde. Sempre entendi o sacríficio que minha mãe fazia para nos criar. Teve um ano que pedi a Papai Noel um par de patins, mas vieram umas roupas e um sapatinho, que ela deve ter ganhado de uma patroa. Fiquei desapontada a princípio, mas depois entendi quem era Papai Noel.”

TEATRO – “Muita gente ria, debochava, quando dizia que ia ser artista, porque eu era negra. Mas não me incomodava, porque tinha certeza de que conseguiria. Sempre lutei muito pelos meus sonhos, e dei sorte de encontrar pessoas que também me ajudaram a concretizá-los. Aos 17 anos, em 1945, ao ler a revista O Rio, que era do Dr. Roberto Marinho, e comentava o que estava acontecendo na cidade e com a sociedade, vi que um grupo de negros havia montado o Teatro Experimental do Negro (TEN) e ensaiava na União Nacional dos Estudantes (UNE). Fui lá, com a cara e a coragem, e falei com Abdias do Nascimento, um dos fundadores. Aliás, é bom esclarecer que nunca namorei o Abdias, como muita gente pensa. Ele tentou, sim. Mas eu era virgem, e só queria saber da minha carreira. Depois, ele se casou algumas vezes, uma delas com minha amiga Léa Garcia, excelente atriz. Fiz um teste no TEN e consegui o papel de escrava na peça O Imperador Jones, de Eugene O´Neil.”

ESTREIA – “Nós não tínhamos dinheiro, e era preciso pagar os direitos autorais de O Imperador Jones. Na hora, sugeri que deveríamos escrever uma carta a O´Neil, contando quem éramos e pedindo que ele nos desse os direitos do espetáculo. Foi a única ideia que me veio à mente, sem pensar que poderíamos nem ter resposta. Abdias escreveu a carta, e o autor nos enviou uma outra liberando todas as suas peças para o nosso grupo. Imagina isso? Assim, em 8 de maio de 1945, dia do fim da Segunda Guerra, estreamos O Imperador Jones no palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, depois de um pedido ao prefeito (Henrique Dodsworth), para usar o local. Lá fora, uma euforia: rojões, tambores, parecia carnaval na Avenida Rio Branco. Você pode imaginar a minha emoção? Fomos notícia em todos os jornais! Eugene O´Neill era pai da então esposa de Charles Chaplin. E teve manchete do tipo: ‘Sogro de Chaplin cedeu direitos de suas peças para o Teatro Experimental do Negro aqui do Brasil.’

“Eu não tinha o menor problema em ir às redações levando o texto de divulgação das peças do TEN. Entregava ao Dr. Roberto em O Globo, ao Samuel Wainer – que ficou muito meu amigo – na Última Hora, ia à Tribuna da Imprensa, do Carlos Lacerda, passava aos editores do Correio da Manhã, de A Noite… E ainda ia às embaixadas, com uma lista feita pelo Paschoal Carlos Magno (teatrólogo e diplomata), para vender ingressos aos embaixadores. Era um pouco tímida, mas nessas horas tinha muita coragem (risos). O TEN foi uma bela experiência. Fui a primeira Desdêmona negra (na peça Otelo, de Shakespeare); apresentamos Calígula para o autor, Albert Camus, quando ele esteve no Brasil, em 1949; e Nelson Rodrigues escreveu O Anjo Negro para nós.”

 

SORTE – “Sempre tive muita sorte. Além ir aos encontros culturais nas casas de Aníbal Machado e Alvaro Moreyra, passei a frequentar o bar Vermelhinho, em frente à Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no Centro, e lá jornalistas, pintores da Escola de Belas Artes, e atores que se apresentavam no Teatro Ginástico, iam tomar um café, às 17h, para depois seguirem para o trabalho ou para casa. Era um festival de cultura, de ótimas conversas e muita gente boa, como Portinari, Manoel Bandeira, Ziembinski e tantos outros. Jorge Amado, por exemplo, me indicou para fazer o filme Terra Violenta, com Grande Otelo e Anselmo Duarte; Paschoal Carlos Magno me indicou para uma bolsa de estudos de teatro, oferecida pela Fundação Rockfeller, nos EUA; Vinícius de Moraes, ao saber disso, me deu uma carta com vários nomes de amigos dele na embaixada em Washington, que poderiam me ajudar em caso de necessidade. E é claro que fui pra lá.”

AMÉRICA – “Depois de dois filmes com o Grande Otelo, na Atlântida, fui chamada para a trabalhar na Vera Cruz, em São Paulo. Lá, fiz cinco longas. Até hoje sou amiga da Inezita Barroso e da Eliane Lage, que trabalharam comigo. Mas, em 1950, falando um inglês mais ou menos (risos) fui para a América. Sabe, quando eu era garota tinha visto uma foto na Life com estudantes negros, na universidade de Harvard. Guardei até o recorte. Durante muito tempo meu sonho era frequentar um lugar como aquele. Anos mais tarde, quando fui estudar nos Estados Unidos, me senti como se estivesse naquela foto (emociona-se).”

“Cheguei em Cleveland, para estagiar na Karamu House. Saía de casa às 8h, e voltava às 22h30. Fazíamos aula de dança, canto, música, cenografia, assistência de direção, história do teatro… Depois de um mês lá, estreei um espetáculo falando inglês. E pintava cenário, fazia iluminação, fui assistente de direção de Porgy and Bess, e de The Shadow of a Gunman. Atuei como atriz em Dark of the Moon e Street Scene. Depois, fui pra Havard, onde fiquei dois meses. Em seguida, pra Nova York: mais dois meses na Academia Nacional de Teatro Americano. E, quando estava na época de voltar ao Brasil, a Vera Cruz me chamou pra filmar Sinhá Moça, que acabou ganhando o Leão de Prata, em Veneza, em 1953. Fui a primeira brasileira indicada para o prêmio de melhor atriz no festival. Lilli Palmer ganhou, mas, pra mim, foi uma grande vitória!”

 

CINEMA – “Depois da decepção de atuar em Candinho (1954), com Mazzaropi – comédia não era o meu estilo, e ele (Mazzaropi) era muito deselegante em cena, nem um pouco generoso: queria encobrir a pessoa com quem contracenava -, fiz alguns trabalhos, mas tem um que adoro: O Assalto ao Trem Pagador. Aliás, gosto muito de trabalhar com o Roberto Faria (diretor). Quando ele veio me falar que eu ia fazer a Judith, amante do Tião Medonho (Eliezer Gomes) – que não era ator, mas poderia ter se tornado, porque se saiu muito bem no filme – disse que preferia fazer a esposa dele. Conversamos muito, aí, peguei o texto, contei direitinho e vi que a atriz (Luiza Maranhão) tinha o mesmo número e falas do que eu. Aceitei o papel, mas dei um tom tão amoroso, tão dedicado àquele homem, que, no final, parecia que eu era a esposa, e não ela (risos).”

55 comentários

  1. Olá, eu precisava muito entrar em contato com a Atriz, eu sou Professor do Instituto Federal do Paraná, e na minha pesquisa de Mestrado, a artista poderia contribuir com meu trabalho. Se alguém puder me ajudar a contata-la, seria muito importante. Email de contato: mauricio.lima@ifpr.edu.br

    INTERVENÇÃO DO SOMBRA: O PROFESSOR ESQUECEU DE DIZER QUAL É A ATRIZ QUE ELE QUER CONTACTAR: É RUTH DE SOUSA.

  2. Uma entrevista comovente e histórica!
    Uma artista impecável!
    Parabéns, valeu a leitura!

  3. Simone,
    Acabo de vê (lê)essa entrevista reproduzida no mural Beleza- Afro Bahia (Facebook) através da divulgação do link http://www.afronoticias.com.br/, onde os créditos foram mantidos. No face do Beleza- Afro Bahia, eu registrei nos comentários, crédito, e fonte. Web é assim mesmo, tudo circula muito e rápido e sem controle. Bjos.

  4. Essa matéria engrandeceu o Site pelos próximos dois mil anos.

  5. Essa matéria engrandeceu o Site pelos próximos mil anos.

  6. Execelente entrevista com a diva Ruth de Souza, atriz que abriu caminho para o artista negro no Brasil. Ela foi a primeira atriz negra a subir ao palco do Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

    Sempre gostei muito de vê-la atuando na tv, e hoje pude matar a saudade lendo esta entrevista !

    Espero que ela retorne o mais rápido possivel a tv, pois quero ver atores e atrizes de talento e isso elas tem desobra.

  7. Caramba, adorei a entrevista. Ao ler, parece que ouvia aquela voz forte contando sua história. Ruth de Souza sempre foi uma grande atriz. Sou fã. Muito legal.

  8. Não deixe barato. Fique loco!! (COM O FAKE DIFAMADOR)

  9. PS: postei “Tweeter” e não twitter, estava arrumando o tweeter do meu chevette encarnado(cor) e tasquei tweeter. Sou burro mesmo, ninguem vai nem notar a diferença…

    Casquei fora.

  10. Bom dia, Aguinaldo.

    Fui olhar o tweeter fake, uma coisa é certa, esse portal terra foi altamente desonesto, o tweeter deve explicações também, o rapaz por ser jovem(se for ele na foto), talvez não saíba a amplitude do caso ao ter usado seu nome. Faça o que tem que fazer. Abraços

  11. Belíssima entrevista com a querida Ruth De Souza! Eu sempre gostei muito de vê-la na tv, e pude matar a saudade dela hoje lendo a entrevista dela aqui no Aguinaldo Silva Digital! Parabéns pela entrevista!
    Queria dizer também, que li hoje num site que não lembro o nome, que o portal terra deu vozes a um feik do Aguinaldo Silva e tentou fazer complô entre o novelista com a outra novelista Glória Perez!
    Acredito que o nosso querido Aguinaldo não vai deixar isso passar em branco, tomara que ele torne as coisas bem pretas para esse indivíduo que ousou se passar por ele!
    Quanto ao site terra, que vergonha, dá nojo e repulsa de vocês! Vê se aprendam a ser menos infantis e mais profissionais!
    Completamente indignado pelo que vi e li!

  12. Boa noite, portal,

    Gente, não poderia deixar de compartilhar com o Aguinaldo e com os confrades, mais uma notícia boa do livro Segredos, de minha autoria, pois todos aqui acompanham a minha luta, a minha história. Sei que todos os confrades torcem por mim.

    Estou muito feliz e surpreendido com a repercussão da obra. Está bem acima das minhas expectativas.

    A crítica literária Karini Lima, muito conhecida no meio literário fez uma crítica divina do livro no blog Mix Literário, um dos mais difundidos e acessados na área literária. Sua resenha pode ser conferida em:

    http://www.mixliterario.com/2012/12/resenhasegredos-bolivar-soares.htmla

    Vejam o que ela diz:

    “O livro Segredos de Bolívar Soares muito me agradou, pois é um romance cheio de intrigas, reviravoltas, personagens marcantes e tem o mistério de não sabermos quem de fato foi responsável pela morte da Francis, já que todos aparentemente possuem um motivo.. E uma surpresa enorme e inesperada no final da história! Bolívar simplesmente me surpreendeu, brincou com a minha imaginação e me deixou encantada com sua inteligência e talento em escrever um romance policial como esse! Digno de autores famosos e facilmente adaptável para as telas como uma novela que tenho certeza agradaria o público e acertaria em cheio na audiência desbancando os concorrentes!

    Ficamos presos as 590 páginas que não é nada perto da fome por saber o que virá a seguir!

    Um livro para ser devorado e apreciado tamanha sagacidade e audácia do autor em criar um enredo muito bem amarrado onde toda e qualquer intriga aparentemente sem nexo é bem explicada levando o leitor ao êxtase total!

    O ódio por parte de Luiza é perturbador!
    Ver a família Souza e Lima sofrendo e se desfazendo pouco a pouco foi cruel, mordas e delicioso!
    As maldades por parte de Dona Mariana e a insatisfação que ela demonstra com sua vida e tudo que a cerca e principalmente os motivos que “explicam” seus atos é de deixar qualquer um sem ar! O segredo envolvendo Dona Mariana, Dona Cecília, Alfredo e Leopoldo nos deixa boquiabertos!
    A doença avassaladora do chefe da família Souza e Lima (Sr.Alfredo) e o seu fim é de dar pena!

    Todos os personagens dessa intriga sofrem de forma distinta e cruel, cada um sendo massacrado pela vingança de Luiza. A maior sofredora, Nádia, foi quem me deu mais pena! Ela sofreu da pior maneira que alguém poderia sofrer, usaram seu desejo e impossibilidade de ser mãe para acabar com ela, e posso dizer que Nádia chegou ao fundo do poço e desespero. Além disso, o grande segredo de seus pais que a envolve e a maneira como foi criada e tratada por sua mãe (Dona Mariana) poderia além de tornar a pessoa infeliz acabar com qualquer possibilidade de se reerguer algum dia!
    Fiquei com muita pena dela durante todo o processo da vingança de Luiza.

    O livro me prendeu e me deu um prazer imenso e quando falo isso não é da boca para fora! É verdadeiro! Sabe quando não encontramos palavras suficientes que possam descrever a intensidade da palavra ódio? Pois é!
    E ver Toda ira de Luiza virar contra ela ao começar a ser desmascarada me deixou dividida entre a vontade de vê-la pagar por toda sua crueldade e o medo de vê-la perder Gabriel, que também era alvo de sua ira e tornou-se o amor de sua vida!

    Não sei se concordo com todas as decisões tomadas pelo autor quanto ao rumo dos personagens, pois como leitora acabei me envolvendo com cada um deles e desejando no meu íntimo um destino para eles, que algumas vezes coincidiu com o que o autor deu e outras nem tanto, como foi o caso do drama envolvendo Nádia e Liliam. Não vou entrar em detalhes para não estragar a leitura daqueles que irão à busca dessa leitura em breve!

    Porém o que posso afirmar, com convicção é que Segredos é o livro!

    Dessa vez não vou me prender em falar sobre a história, pois o Aguinaldo Silva explica muito bem do que se trata em seu prefácio, por isso nessa resenha contém apenas as minhas impressões após a leitura desse livro fantástico e viciante!”
    …………………………

    Bye bye.

  13. Alo meu povo!!

    Me perdoem pela falta da acentuacao, e que to usando o pc do meu irmao que veio la dos estrangeiros e por isso nao consigo acentuar!

    Finalistas Roteiros
    Posso imaginar a felicidade daqueles que encontraram seus titulos entre os 10 finalistas. Digo que imagino porque me coloco no lugar de voces, onde vejo meu tituo e meu nome escrito ali naquela lista.
    Se ali estao e porque merecem. E porque plantaram a sementinha que resultou nessa maravilhosa colheita. Nao que os outros nao tenham plantado direito a semente, talvez apenas nao a tenham regado com tanto afinco, para que crescessem e frutificassem a tempo. E como tudo na vida e aprendizagem, que nossas proximas sementes crescam no solo fertil de nossa imaginacao e desabroxem seu explendor numa proximma oportunidade, que se Deus quiser e permitir, existira nesse proximo ano que se inicia.
    Parabens a todos os finalistas, e tambem a todos que participaram. OS SONHOS NAO ENVELHECEM!
    Obrigado mais uma vez Aguinaldo e aos jurados.

    Gostaria apenas de reinterar que caso o concurso continue, seja dividido em categorias de profissionais e amadores, afinal, temos concorrendo pessoas que nunca escreveram um roteiro e outras que vivem disso. Embora acredite na parcialidade do julgamento, acho que seria mais correto haver essa divisao.

    Entrevista com Ruth de Souza
    Muito boa a escolha Simone. A principio o novo formato nao me agradou, mas depois fui me acostumando e ate curti a formula escolhida.
    Grande historia de uma grande pessoa! E que o sr Aguinaldo nao se esqueca dela em seus proximos trabalhos.

    Um grande abraco a todos! Tomara que papai noel tenha sido legal com cada um de vcs e deixado presentes na chamine de vossos coracoes!

    Arabasteia

  14. Moderador favor veja ai se meu comentário anterior foi pro spam, se tiveres tempo, of course!

    E a interrogação saiu de enxerida nesse meu comentário anterior, risos.

    A Net aqui em Guarulhos é pobre de marré de si! Minha vizinha chata e mão de vaca tem internet melhor.

    Aguinaldo esse povo do TERRA é ousado, preguiçoso e desonestos interlectualmente. Não todos, porém os executores e responsáveis por publicar sobre os fakes, sem dizer que são fakes.

    Haja mediocridade!

    Hasta pronto.

  15. Armaria! 7 hras esperando em Guarulhos pelo voo paracTeresina city( e mil festas).
    Cansada? Marrom, maiscou menos.
    Mas é bestagem pois terei a eternidade para descansar, daqui a 257 anos se Deus quiser e Nossa Senhora deixar.
    Tou na sala vip, comidas, bebidas, tv, etc, bonzinho, poderia ser pior.
    Porém a atendente é muiiiiiiito chataaaaaaa, ora cara de não sei nada, ora cara de enjoada e etc. Chata, pouco solícita pra dizer o mínimo e ser educada.
    Aposto que foi chifrada pelo namorado, levou um fora do mesmo or something like that! Só pode!

    Vou ali atazanar ela um bocadinho pra passar o tempo, usar os neuronios pois ja descansei suficiente!
    Abraços a todos e VIVA RUTH DE SOUZA?

  16. Grande pauta! Recentemente vi Lady Souza sendo entrevistada pelo vídeo-show. Toda produção deveria ter sempre reservado um papel a ser oferecido para a atriz e deixa-laà vontade pra fazer ou não. Ruth de Souza quer trabalhar e não merece ficar a mercê de um dia ser lembrada. Dom Silva, favor lembrar-se dela em seu novo texto.

  17. Ai que saudade do Portal….

    foi isso que pensei quando adentrei pela internet hoje… e quanta coisa que li!
    Mais uma bela entrevista… os 10 indicados ao prêmio de roteiro.

    Mas quero mesmo é desejar um 2013 brilhante a cada um dos colaboradores, comentaristas e ao querido Aguinaldo e nossa amado Moderador.

    Estou meio ausente. Mas é por uma causa nobre.

    Espero poder colaborar um pouquinho nesse mundo maluco que vivemos. E creio que estou fazendo a minha parte.

    Espero de coração, que no ano que vem nós possamos nos ver mais, rir mais, chorar mais, compartilhar bons momentos juntos.

    A família ASD é pra mim um tesouro. Ainda devo um café pro Lucas, um retorno pro Fracchia, uma viagem pro Sul pro Ganso, e mais encontros para todo mundo. Mas nunca, de forma alguma, me esqueço de vocês….

    Obrigada por cada manifestação de carinho que recebi ao longo do ano e de minha entrada no portal.

    Obrigada Aguinaldo por sua atenção e generosidade.

    Obrigada Moderador por suas intervenções sempre elogiosas e carinhosas.

    Que venham muitas outras. Que venha a luz, o brilho sem igual na vida de todos nós!

    Um beijo enorme,

    Janaína Ávila

  18. Aguinaldoooo!!

    E o Portal Terra que publicou uma matéria sua agora de manhã, dizendo que você disse no Tiwitter que queria o cancelamento de Salve Jorge.

    O Terra não percebeu que se tratava de um fake e fez uma matéria reproduzindo todas as publicações do @Aguinaldinho

    Ridículo isso!! Como um portal do tamanho do Terra não checa as informações antes de publicar uma matéria, ainda mais denegrindo um profissional.

    Agora, eles perceberam o equivoco e se retrataram, mas isso nem deveria acontecer.

    http://diversao.terra.com.br/tv/novelas/salve-jorge/correcao-tem-como-cancelar-salve-jorge-pede-aguinaldo,7d95e125a3cdb310VgnVCM3000009acceb0aRCRD.html

  19. Aguinaldo.

    É com essa arte digital que lhe desejo um feliz 2013 com muito trabalho e paz.

    https://lh4.googleusercontent.com/-DjBq5ABHOJo/UNxazQte8mI/AAAAAAAAAQM/3BIjpfDvIoo/s472/AS-MONTANHA1.jpg

    Abraços

  20. Que entrevista espetacular, Simone! Adorei!! Achei bem legal ela contar parte da história dela em cima apenas de temas. Fui lendo e me envolvendo, e quando vi já tinha acabado a matéria…

    Não conhecia a história da Ruth de Souza, mas sempre achei ela uma atriz espetacular, uma voz potente, uma verdade no olhar, um jeito intenso de interpretar.

    Tomara que ela volte mesmo ao vídeo num personagem bem legal. Ela merece!!

  21. Bela entrevista!! Texto leve e claro, revelando totalmente essa dama da TV. Pessoa culta, talentosa, simples, bem formada e que deveria voltar logo para nos brindar com sua atuação e mostrar a essa turma nova que ser artista não é apenas viver na mídia, nas festinhas, em lojas de marca ganhando isso ou aquilo. Ser bom artista é ser profissional dedicado como em qualquer outra área. Parabéns!

  22. Bela entrevista!! Texto leve e claro, revelando totalmente essa dama da TV. Pessoa culta, talentosa, simples, bem formada e que deveria voltar logo para nos brindar com sua atuação e mostrar a essa turma nova que ser artista não é apenas viver na mídia, nas festinhas, em lojas de marca ganhando isso ou aquilo. Ser bom artista é ser profissional dedicado como em qualquer outra área. Parabéns pela matéria!

  23. Portentosa a “comissão de frente” ostentada pela
    repórter do ASDigital – digna de desfilar em qualquer agremiação do Grupo Especial do Carnaval Carioca.
    A duplicidade de sentido, daquilo que entende como uma “boa jornalista”, se justifica em pleno. E ela é linda, para complementar o rosário de atributos.
    Virei fã!

  24. KATITAAAAA!

    Amiga queridissima e MUSA INSPIRADORA da Yasmin!

    A gente gosta muito de ti e vibramos sempre com as boas novas ao teu respeito.

    Beijos nos teus meninos!

    E que 2013 seja O ANO,especialissimo,pra ti e os teus!

    A gente te gosta muito!!!!!!!!

    Mais beijos!

  25. JENT!

    Ela foi pra America (USA) em 1950! Caracas! Meu pai nem havia chegado ao Brasil ainda…

    Quanta historia!… Que bonito!

    Simone, eu me achei totalmente aqui :

    “Fui até o Boni, expliquei a situação, e ele, prontamente, deu a solução: ‘Eu demito você da Globo em São Paulo, e a contrato, em seguida, no Rio’. Recebi todos os meus direitos trabalhistas, juntei com um dinheirinho que tinha na poupança, e quitei o apartamento.”

    Fiz muito isso (como o Boni) num passado nao muito distante para ajudar um `ene` de gente.Hoje nao faria assim no `atacado`,seria mais seletivo.

    Enfim…divagacoes.Acabei falando de mim,Simone! (risos )

    Parabens pela belissima entrevista com a Ruth de Souza!

  26. Gansito!!!!!

    Adorei!!! Tão bom quando a gente se fala por aqui, né? Que lindo que a sua filha acredita!!! Ela é uma graça mesmo! Também não vejo problema algum, depois a gente explica, né? Eles ainda descobrirão tantas coisas (risos). Beijos querido!!! Um ano novo maravilhoso pra vc e sua família linda que vc sabe que adoro!!!!

  27. Olá queridos!

    Li logo cedo a entrevista e amei. Gostei muito tb do novo formato, deixa, realmente, a entrevista mais sucinta e mais fácil de ler. Vcs pensam em tudo, não? (risos)

    Adorei quando ela falou na sorte, sem esquecer é claro, que foi ela quem foi atrás do seu sonho, e concordo. Acho lindo quem reconhece e agradece por isso, como ela fez, citando tantos que a ajudaram. ” Sempre lutei muito pelos sonhos e dei sorte de encontrar pessoas que também me ajudaram a concretizá-los”, é uma frase linda, amei! E é fato na profissão desde sempre.

    Uma grande atriz, grande é pouco, imensa!!!! O que mais me marca nela é a voz, suas inflexões perfeitas. Só de ouvir um texto dado por ela a gente tem dimensão exata da emoção, nem precisa olhar, coisa de grandes atrizes.

    Inezita Barroso!!!! “A marvada pinga” é das coisas mais engraçadas que já vi na vida, adorooooo!!!!

    Muito corajosa também, ela fala mesmo! (risos) Por isso que o bom sempre será ser bom, depois a gente vai pra debaixo da terra e o que fica foi o que as pessoas tem a dizer sobre nós e o que acrescentamos ou não. E a vida comprova, tem uma pessoa que ela falou muito bem e que já esbarrei com ele num lançamento de um livro, ele estava na minha frente na fila. Ele me olhou com um olhar muito doce e sorriu pra mim, percebi que ele é mesmo muito especial, arrogância ali passou longe. Arrogância é uma grande bobagem mesmo.

    Devo acrescentar que ela é das poucas atrizes, que tem reconhecimento, que prestigiam o teatro de atores e companhias que não são muito reconhecidos pela imprensa. Ela, lindinha, foi assistir ao espetáculo ANJO NEGRO, que foi remontado e ficou em cartaz ano passado e esse ano, pela companhia que fiz parte durante anos. Palmas pra ela, quem ainda não tem o devido reconhecimento precisa desse apoio e valor. Arte pode haver até num palhaço lá no interior dos cafundós dos judas. E ela, pelo visto, gosta é da arte e não vê as pessoas pelo prestígio que tem.

    Adorei a contagem das falas, morri de rir! Ela é muito franca! Isso existe mesmo, embora eu, sendo sincera também, não dê a miníma pra isso (mais ou menos, risos). Não creio que seja o número de falas que faça um ator brilhar (Grande Othelo não deixou de brilhar por causa do Mazzaropi, embora, é fato, tenha carregado pra sempre o título de escada dele), mas que isso existe, existe sim! E claro, já que é pra brilhar, quanto mais fala melhor! kkkkkkkk! Ela é muito franca! Adorei!!!

    Fiquei feliz por ela ser contratada, uma profissional que fez tanto pela TV merece mesmo ter uma vida instável, sempre me preocupo com isso, quando vejo grandes atrizes como ela. Fico pensando: “Meu Deus! Como ela se mantêm?” Foi a primeira coisa que pensei ao ver a foto dela aqui e que alegria ler que ela é valorizada pela empresa, funcionária desde sempre.

    Nossa diva, primeira protagonista negra no Brasil e acima disso EXCELENTE atriz, quero vê-la atuando novamente!!!!

    Parabéns Simone (menina, que decote, hein? Risos, tou mexendo com você. Tb acho a Marília Gabriela charmosa e várias entrevistadoras) e Patrício, como sempre, arrasando!!!

    Beijos!!!!

  28. Ana Luiza, tu num agradô muito, não, benhê! Acho melhor ‘ocê fazer qui nem sua xará e se pirulitar pro Canadá………..rsss

    Desculpe, Ana, é só zoação, mesmo.

    E galerinha do portal, eu também discordo da Ana, mas como disse em meu comentário anterior, ela apenas fez uma crítica, mas em momento algum faltou com respeito à profissional Simone.
    Portanto, vamos respeitar a moça, também, ó xente!!

    Ela apenas fez um comentário infeliz, acontece!

  29. Obrigado, Aguinaldo. Bem que procurei na árvore, ontem, mas a CX de Tieta num tava lá, não !
    Coitado do Papai Noel, botei a culpa nele….rssss

    Só não esquece de autografar, hein, Aguinaldo!

  30. Desculpe, eu sei o quanto é perigoso remar contra a corrente neste portal, eu mesma já fui espinafrada várias vezes por causa disso, mas agora volto aqui por uma causa justa: as pessoas estão respondendo ao comentário de Ana Luisa, em vez de comentar essa beleza de entrevista com Ruth de Souza. Este é o foco pessoal, não se afastem dele, pelo menos dessa vez não vou participar do coral dos descontentes.

  31. O que aconteceu, será que perdi alguma coisa, por que está todo mundo falando nessa Ana Luisa, quem é ela, o que ela fez?

  32. Uma das nossa maiores atrizes, parabéns Aguinaldo, por presentear seu público com essa bela entrevista com Ruth de Souza!

  33. Ana Luisa Costa,

    você percebe que nesse sítio dito democrático uma simples observação crítica faz o mundo cair na sua cabeça.Eu nunca comentei antes mas achei demais o que estão fazendo com você.Querida,seja mais forte e faça um novo comentário e defenda com mais rigor seu ponto de vista.
    você está sendo abusada virtualmente única e simplesmente por fazer uma observação de cunho jornalístico.

  34. Querida Simone,

    Não se abale por críticas infundadas, muitas vezes feitas por fakes. Não sei se é o caso da tal Ana. Atente-se que ao teor da entrevista mesmo não é uma palavra positiva ou negativa. É a velha história do querer “causar”. Na próxima, não dê crédito. Não escreva nada, pois é isso que a pessoa uqer.

    A propósito, no meu comentário esqueci de escrever, mas reitero as palavraso do Bolivar. Também gostei muito deste novo formato de entrevista. Gosto muito deste teu procedimento de sempre procurar algum detalhes diferente nas matérias (seja na forma da diagramação ou ao fazer perguntar utilizando versos de músicas). Estes recursos, estas buscas são alguns dos sinaisque fazem com que suas entrevistas sejam únicas e mesmo quando tratam de pessoas que estão em exposição na mídia (como na da Bruna Marquezine), não sejam mais do mesmo!

    Confesso que sou sempre muito ansioso e curioso em saber qual será o próximo entrevistado ou entrevistada! Fico triste quando não consigo ler a matéria a tempo e perco o bonde do comentário (como no caso das entrevistas de Eva Todor e Caorlia Dickman)!!!

    Que venham muitas outras entrevistas em 2013!!!!

  35. Simone, não atribua importância a quem não merece.
    Muito possivelmente essa Ana Luiza Costa (ou quem se oculta atrás desta identidade) é uma pessoa de aparência sofrível e, com absoluta certeza, ressentida. Sua grande beleza e brilho causaram grande desconforto a esta alma atormentada.
    Vc é linda, verdadeira e talentosa e isso é que vale. Beijo!

  36. Ei ei ei Aguinaldo! Tudo bem meu querido?
    Deixei de escrever um tempo porque o Alexandre me proibiu mas agora vou escrever sempre.O site está maravilhoso e na verdade venho hoje lhe desejar um Feliz 2013 repleto de energias positivas,muita grana,muito amor,muita saúde e muita paz.A gente Nadine e eu gostamos muito de você.Seja feliz sempre!!!!Beijosss!!!!!

  37. A dona Ruth de Souza faz parte de minha infância, quando via muitas novelas em que ela fazia parte. Tenho muito carinho por ela. Vida longa à essa valorosa dama!

    E parabéns a vc, Simone, por mais essa entrevista.

  38. Ana, também não me contrataram como advogado da Simone, mas esse tipo de jornalismo que vc sugere tá um pouco ultrapassado, não acha, não? Em tempos de internet, todos se expõem. Sejam entrevistados ou entrevistadores. A não ser quando a matéria é publicada por um desses sites especializados em celebridades, que ficam só pinçando fotos do entrevistado na internet para publicar, porque eles mesmos não as têm. É mais econômico, entende? Obviamente que este não é o caso do ASD, que conta com o Francisco Patrício, sempre pronto a sacar sua poderosa máquina e clicar quem estiver pela frente.

    Encare as entrevistas do ASD como se as estivesse assistindo na TV, onde o repórter, vez em quando, é enquadrado. E se lá pode, por que aqui não pode?

    Veja bem, Ana, vc fez uma crítica, não agrediu ninguém, e eu penso que está no seu direito. Por isso respeito. Portanto, tome minha resposta como sendo apenas a de alguém que discordou de vc, nada além disto. Assim como outros poderão discordar de mim e concordar contigo. Simples assim.

    Aguinaldo Silva
    Petru quereeeedo, acho que a Ana queria mesmo era ser clicada por Fco. Patrício… Ah sim, e não esqueci de um cero DVD que estou lhe devendo. Quando menos eseprar você o recebe em seu endereço. FEliz Natal!

    Abçs

  39. Simone, as entrevistas com atores da velha guarda são as que realmente despertam o meu interesse.
    Gostei muito de saber sobre Ruth de Souza. Na verdade, não sabia nada sobre seu inicio como atriz e sua formação (que época rica ela viveu, não?).
    Além de saber que ela está em plena forma, acho interessante ver como as coisas já foram um dia. Não é uma visão de quem não queria que o tempo passasse, mas uma certa tristeza com os rumos que as coisas foram tomando.
    Vejo principalmente sob o ângulo feminino. Alguém viu a Ruth pelada? Que eu tenha noticia, não. O mesmo vale para as suas contemporâneas.
    Espero que ninguém tome isso como moralismo, porque essa idéia passa longe do que penso. É que acho muito cansativo essa constante exploração física.
    Sei de todas as alegações e justificativas, sei também que os tempos são outros, mas penso que se houve gerações de atrizes que abriram caminho e até ousaram no mostrar-se antes (com propósitos mais artísticos, revolucionários ou idealistas que fossem), me pergunto por quê as coisas se apequenaram tanto?
    Enfim, espero que você nos brinde com outras estrelas de primeiríssima grandeza, principalmente as que, como a Ruth, já possam dizer as coisas como realmente foram ou são. Estar nesse patamar é um luxo.

    Sobre o fato de aparecer nas fotos, francamente….
    No que isso soma, diminui, multiplica ou divide? Noves fora, às vezes falta assunto.
    Sobre a opinião pedida pelo Alison Borges, terei que deixar para uma próxima oportunidade. Desta vez minha compreensão ficou aquém do seu texto. Sorry.
    Um abraço a todos

  40. Gente, assistam ao filme Sinhá Moça, disponível em dvd! Uma das pérolas do Cinema Nacional!!!

    Que entrevista! Que história! Sem palavras!!!É só bater palma!!!!

    Não tinha ideia da grandiosidade da História de Ruth de Souza!!! Inspiradora! O´neill, Nelson, Camus, Paschoal Carlos Magno, Ziembinski, Abdias do Nascimento…quantas histórias esta grande Atriz tem a contar!!!

    Essa humanização de figuras artísticas, este revelar/desnudar é o que sempre mais me emociona neste espaço! Parabéns novamente ao trio Aguinaldo, Simone e Patrício por este presente, este resgate! Como artista pesquisador sinto muita falta e tristeza com o descasoe “exílio” ao qual os artistas que deram a cara a tapa no Brasil para desbravar fronteiras são relegados à certa altura da vida…gerações e gerações que não sabem quem são importantes nomes de nossa arte ou quando muito diminuem uma pessoa a este ou aquele papel televisivo! Quantas histórias e exemplos de determinação, inspiração, persistência talento existem para conhecermos em nossa área!!!

    Aplaudo em especial a sinceridade e honestidade da Atriz em criticar Mazaroppi e o Avancini. Reparem que ela não diz uqe não eram talentosos, mas é sincera e não corrobora para a mistificação. Ser talentoso não quer dizer ter carta branca para arrogância, estupidez ou mesquinharia…muitas vezes endeusamos atrizes, atores, cantores de ponta no cenário nacional (e até mundial) omitindo o lado perverso destas figuras. É preciso ter coragem para agir de modo contrário, mas é preciso!!Mas é difícil (e eu mesmo só ocnsigo agir assim em âmbito local.rs)

    Após esta entrevista inspiradora, lá vou eu para ensaiar revirogado com esta bela entrevista!!!

  41. Ana Luisa Costa, não a conheço, mas, a experiência de vida me habilita a passar para os mais jovens – o que acredito ser o seu caso – um pouco do que aprendi. E quando se fala em jornalismo, então, que é a minha vida, tendo a exaltar a ética, a dignidade da profissão e, importantíssimo: a notícia acima de tudo. Sou uma ferramenta, uma intermediária entre o entrevistado e quem lê as matérias. O entrevistador não deve permanecer à sombra de ninguém. Ele deve estar dentro do seu ofício, envolvido até a raiz dos cabelos com o que está fazendo, observando, não perdendo um suspiro, um olho marejado, nada. O entrevistado é a causa e consequência de tudo. Ocorre que o valoroso Fco Patrício, fotógrafo que registra esses encontros, o faz durante toda a entrevista, muitas vezes sem que eu atente, já que estou tão envolvida no processo de entrevistar. E, ao contrário, do que vc pensa, não gosto de aparecer, só tiro fotos em aniversários, festas, com a família, e não tenho a menor intenção de me expor. Acredito que o fotógrafo queira, pela sua dedicação, dar o tom do que foi o encontro e, assim, escolha tais fotos. Mas tenha certeza, Ana Luisa, meu trabalho, minha formação, minha absorção total diante do que estou fazendo, não me levam a pensar por um segundo que seja no que está acontecendo do lado de fora. Pense bem antes de fazer juízos de valor, de exibir suas opiniões para o mundo, a despeito de qualquer coisa. Vc pde estar magoando uma pessoa, minimizando o trabalho dela, achando-a uma oportunista, uma narcisista, entre outras coisas que nunca fui, nem serei. Conto com o seu respeito pela profissional que sou. Abs

  42. Ana Luisa Costa, não a conheço, mas, a experiência de vida me habilita a passar para os mais jovens – o que acredito ser o seu caso – um pouco do que aprendi. E quando se fala em jornalismo, então, que é a minha vida, tendo a exaltar a ética, a dignidade da profissão e, importantíssimo: a notícia acima de tudo. Sou uma ferramenta, uma intermediária entre o entrevistado e quem lê as matérias. O entrevistador não “deve permanecer à sombra” de ninguém. Ele deve estar dentro do seu ofício, envolvido até a raiz dos cabelos com o que está fazendo, observando, não perdendo um suspiro, um olho marejado, nada. O entrevistado é a causa e consequência de tudo. Ocorre que o valoroso Fco Patrício, fotógrafo que registra esses encontros, o faz durante toda a entrevista, muitas vezes sem que eu atente, já que estou tão envolvida no processo de entrevistar. E, ao contrário, do que vc pensa, não gosto de aparecer, só tiro fotos em aniversários, festas, com a família, e não tenho a menor intenção de me expor. Acredito que o fotógrafo queira, pela sua dedicação, dar o tom do que foi o encontro e, assim, escolha tais fotos. Mas tenha certeza, Ana Luisa, meu trabalho, minha formação, minha absorção total diante do que estou fazendo, não me levam a pensar por um segundo que seja no que está acontecendo ‘do lado de fora’. Pense bem antes de fazer juízos de valor, de exibir suas opiniões para o mundo, a despeito de qualquer coisa. Vc pde estar magoando uma pessoa, minimizando o trabalho dela, achando-a uma oportunista, uma narcisista, entre outras coisas que nunca fui, nem serei. Conto com o seu respeito pela profissional que sou. Abs

  43. Simone, gostei muito deste novo formato de entrevista, onde tu coloca as respostas da personalidade entrevistada por temas! E acho que estas entrevistas, dos artistas que fundaram a televisão, estão entre as melhores!

  44. Boa tarde, portal,

    Ruth de Souza, uma das maiores atrizes da história deste país! Tem uma força dramática no olhar que sempre me chamou muito a atenção. Adoro o trabalho desta atriz. Sinto muita falta dela na televisão. Qualquer elenco que traz o nome Ruth de Souza é garantia de sucesso:Precisa-se sim do rostinho bonito na telenovela, do talento das novas gerações, mas quem elitiza a obra como produto cultural que se perpetua, são os deuses da dramatugia.

    Eu quase não sabia muito sobre a trajetória da Ruth, nem sobre sua vida. Mas notei o quanto ela lutou pra conquistar e manter seu lugar no mundo das artes. E pelo que notei sempre teve um pensamento muito positivo e encara a vida com muita determinação. É uma atriz clássica muito interessante e de
    extrema importantância dentro do panorama artístico-cultural do país.

    Perecebi que a atriz é bastante sincera ao elogiar o Boni e ao críticar o saudoso Avancini. Mas parece que em relação ao Boni existe uma unanimidade: todos têm saudades dele e falam muito bem. Outro dia, no Programa Raul Gil, no quadro “Pra quem tu tira o chapéu”, o diretor se saiu muito bem. Notei que além de ótimo profissional, é uma pessoa muito humana.

    Dos trabalhos da Ruth, destaco especialmente dois: a primeira versão de “Sinhã Moça” e “O Clone”, onde ela interpretou dois personagens dramáticos marcantes.

  45. Simone e Patrício, tou sempre lendo as entrevistas aqui postadas, pois sou admirador do estilo de vocês.

    O Aguinaldo fez muito bem em abrir espaço para nos deliciarmos com belas entrevistas como esta que acabo de ler.

    A Ruth de Souza é uma atriz maravilhosa e fez curiosas declarações. Super válida a leitura.

    Abraço!

  46. A simone tá abalandooo!! Ao trazer essas atrizes da antiga pro portal,Parabéns,linda matéria!

  47. Moderador,

    Meu comentário sobre a Ruth de Souza deve estar indo parar no spam.
    Já publiquei duas vezes e deu como repetido.

  48. Parabéns ao ASD por mais uma vez “resgatar” um ícone da nossa dramaturgia. Uma entrevista com Ruth de Souza, há muito tempo vinha sendo pedida aqui no portal.
    Apesar de ela ter dito que não levanta bandeira sobre o racismo acho um assunto importante de ser tocado, pois me lembro muito de uma participação dela em Rainha da Sucata no papel de juíza. Ponto positivo para a o autor Silvio de Abreu e à direção que colocaram uma negra nesse papel. Me corrijam se eu estiver errado, mas acho que ela foi a primeira na nossa TV a ocupar um papel deste porte: negra e juíza. Foi uma participação bem marcante.
    Gosto de saber que esses atores da velha guarda ainda estão na ativa, que querem trabalhar e não desistem desse ofício maravilhoso que é atuação. Eles provam dia após dia que a idade biológica é apenas um detalhe porque o que conta mesmo é a vontade de viver. Torço para que a Globo se sensibilize após essa entrevista e que dê um papel à altura de Ruth de Souza. Quem sabe nas próximas novelas das 21h? Walcyr Carrasco, Manoel Carlos e Aguinaldo Silva, fica aí a sugestão para criarem uma linda personagem para a Ruth.
    Torço para que a próxima entrevistada da Simone seja outra diva da nossa TV: Laura Cardoso.

  49. Olha Ana Luisa a Simone não me contratou para defendê-la (pois não precisa, risos), porém eu que sou muito curiosa (mais do que você) , perguntadeira e intrometida, não resisto a tentações (a frase do Oscar Wilde sobre tentações é um de meus lemas) e te respondo.

    Simone aparece nas fotos porque pode e, in my opinion, pode e deve!

    Regras do jornalismo padrão certamente, well, talvez tenham alguma serventia. Se você diz que supostamente o reporter deve permanecer à sombra, eu que não sou jornalista, digo que isso é bestagem.

    Regras, se existem, servem para tudo e para nada, para serem cumpridas e solenemente ignoradas, visse?

    Nesse caso em particular ainda acrescentaria: tá podendo, einh Simone? Além de inteligente, teimosa, faladeira (passarinhos amigos disseram-me que falas muito, risos, procede?) estás com tudo nos trinques!

    Ah e SALVE RUTH DE SOUZA!
    Palmas pra ela!

  50. É incrível ver como pessoas mudam quando entra neste mundinho “controverso”. Poluídos é assim que devem ser chamados, pois até mesmo os gritos de respeito pela suas opções, nada valem diante de tudo isto que vemos. Estou a favor, de serem o que querem, mais estou contra pelos seus atos um tão pouco sujos. Nada me surpreende, de quem vem do lixo poluído, merda é o que deve expelir pela boca, pelas decisões, atitudes e etc…. Depois não vêm dizer que século XXI é moderno; discordo. Não adianta fazer uma leitura revolucionária, pra dar significados a tanta falta de vergonha na cara. A algazarra é o ponto forte deles. Sim, estes que dizem que querem respeito as cores de suas vidas, só desmoraliza os bons princípios, e até mesma a sociedade velha, aquela que viveu em outros tempos e que ainda preservam a conduta de boa postura. Quer um conselho ou melhor um ultimato, se guarda, se preserva, não se desvaloriza. Você pode ter nascido como é, e ter escolhido o que quer, mas por favor, não agride aqueles que tentam te entender. O mundo ainda é querendo ou não, influenciado por Adão e Eva. Não foi o primeiro casal habitável na terra? Homem e Mulher? É assim que pensaram antes, durante e agora, e ainda estão fazendo uma sacrifício pra entenderem. Obrigado aqueles que entende, e aqueles que fazem um esforço. O mundo não é preto e branco, é colorido. Mas nesta aquarela, aquilo que aprendeu quando criança prevalece, Respeite o próximo pra também ser respeitado. Destinado aqueles que os convém.

    Gente o que vocês acharam deste texto que escrevi. Antes que as criticas peguem o megafone, e dizem que sou preconceituoso, só pra deixar claro eu sou também, e escrevi este texto pois estou revoltado do modo que alguns agem. Tudo bem querer ser o que quer, mas por favor, leia antes este texto e faça uma reflexão. E Aguinaldo, se você leu esta mensagem, quero dizer que sou o seu fã, adoro você, e se possível faça um breve comentário, ficarei muito grato! E um bom dia a todos!!!

  51. Maravilhosa!!Excelentíssima, matéria com essa atriz. Eu estava com muitas saudades dela,até me emocionei diante do monitor lendo seus relatos e toda a sua tragetória de vida:amo essas histórias de pessoas batalhadoras que vão a luta e vencem. Eu sempre me lembrava dessa querida atriz. nunca me esqueçi de uma novela que ela participou: Foi sétimo sentido de 1982.seu personagem,era de grande importancia na história de Janete clair. \"Ela era a governanta Santusa\" que trabalhava na mansão de \"santinha rivoredo\"(Eva todor)ela era seu braço direito na casa e fazia o papel de uma serviçal alto luxo- bondosa e bem refinada tipo: o Tompson da Glória perez.Sei que ela e Janete eram muito amigas. Nessa novela ela não tinha a humilhação de ter que manter os cabelos sujosi como foi naquela detestável \"Sinal de alerta\"Pois Janete era generosíssima com seus atores preferido. A Lélia abramo,meu Deus!! Outra atriz, maravilhosíssima!!

  52. Maravilhosa!!Excelentíssima, matéria com essa atriz. Eu estava com muitas saudades dela,até me emocionei diante do monitor lendo seus relatos e toda a sua tragetória de vida:amo essas histórias de pessoas batalhadoras que vão a luta e vencem. Eu sempre me lembrava dessa querida atriz. nunca me esqueçi de uma novela que ela participou: Foi sétimo sentido de 1982.seu personagem,era de grande importancia na história de Janete clair. “Ela era a governanta Santusa” que trabalhava na mansão de “santinha rivoredo”(Eva todor)ela era seu braço direito na casa e fazia o papel de uma serviçal alto luxo- bondosa e bem refinada tipo: o Tompson da Glória perez.Sei que ela e Janete eram muito amigas. Nessa novela ela não tinha a humilhação de ter que manter os cabelos sujosi como foi naquela detestável “Sinal de alerta”Pois Janete era generosíssima com seus atores preferido. A Lélia abramo,meu Deus!! Outra atriz, maravilhosíssima!!

  53. Não é por nada não, só por curiosidade, mas, por favor, respondam à minha pergunta: por que, nas fotos da galeria, a repórter aparece quase tanto quanto os entrevistados? Não é supoosto que o repórter deve permanecer à sombra da reportagem? Nessa aparece até uma foto do decote dela, que, aliás, é muito simpática e escreve muito bem. Mas eu acho um exagero.

  54. E o portal do Agnaldo continua resgatando lindas figuras do passado da televisão, que ainda poderiam estar no presente, não fosse a necessidade de dar emprego às carinhas bonitas, mas sem o menor vestígio de talento, além de filhos, primos, sobrinhos, parentes e aderentes, numa seleção que tem a ver com nepostimo e não com o mérito. Viva Ruth de Souza que, aos 80 e quê, continua orgulhosa e altaneira, sem vitimismo do tipo “sou negra e perseguida”, uma grande atriz e uma mulher que sob nenhuma hipótese leva desaforo pra casa, nem se deixa dobrar. Que ela viva mais 80 anos e continue assim, lúcida e orgulhosa. Bela vida!

  55. Linda matéria com essa Diva que é a Ruth de Souza. Muitas vezes quando vemos essas atrizes atuando não temos conhecimento do que realmente essas mulheres passaram na vida. A trajetória da Ruth nao é diferente de muitas que estão por ai e que hoje tem por volta de 65, 70 a 80 anos. São estrelas de primeira grandeza. Fico feliz de saber que a Ruth está contratada, pois muitas que estava lá no comecinho de tudo nem contrato tem. Outra coisa que me entristece é saber que uma estrela como a Lélia Abramo foi chmada de velha e feia. Infelizmente hoje aind acontece situações como essas e quem toma uma atitude como essa não imagina que um dia também vai envelhecer. Atrizes como Ruth de Souza, Eva Wilma, Arlete Montenegro, Eva Todor, Norma Blum, Eloiza Mafalda e muitas outras que eu poderia citar aqui numa lista infinita, não deveriam ser lembradas somente depois de suas mortes. Elas tem que ser referenciadas AGORA. Esse é o momento. A TV, o teatro e o cinema não vivem só de rostos bonitos e jovens, vivem de talento e isso elas tem desobra

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Security Code: