ROGÉRIA SOLTA OS BICHOS!

» Públicado por em jan 14, 2013 | 46 comentários

 

Ela abriu o bocão e falou tanto, que precisamos dividir a entrevista em duas partes. Essa é a part one; e se vocês ficarem chocados com ela vamos logo avisando: o que está aqui é apenas um aperitivo, pois na part two, que publicaremos semana que vem, nossa entrevistada é mais indiscreta ainda, pois Rogéria, a última diva do pedaço – pelo menos a última a se comportar como tal -, não fala apenas: solta a voz de grande estrela e diz tudo, com todas as letras ou – com o mínimo de licença que o trocadilho permite – mata a cobra e mostra o pau… E haja pau, como ela praticamente exibiu a certa altura.

entrevista de Simone Magalhães

fotos de Fco. Patrício

_______________________

 

 

Uma tarde inesquecível. É o mínimo que se pode dizer depois de mais de três horas de conversa no pequeno e aconchegante apartamento de Rogéria, no Leme, Zona Sul carioca. Cinquenta anos de carreira, prestes a completar 70 de vida, em maio, a transformista mais famosa do Brasil é um livro imenso de histórias pra contar. São fragmentos de uma vida dedicada à arte, de uma pessoa sem pudores ao falar o que pensa, de uma diva trabalhada no glamour, mesmo para ficar em casa. E o responsável por isso é o personal stylist Ronald Monteiro, que acompanhou nossa conversa com olhos de admiração pela amiga, mesmo já conhecendo-a de outros carnavais. Não tem jeito: com tanta intensidade nos gestos, expressões e um misto das atuações de Bette Davis e de Marilyn Monroe, Rogéria magnetiza todo mundo.

 

CABELO, CABELEIRA, CABELUDA

 

Você, carioquíssima, na verdade nasceu em Cantagalo, interior do Estado do Rio…

Minha mãe foi me parir em Cantagalo em homenagem ao meu avô, Astolfo – por isso meu nome é Astolfo Barroso Pinto. Só que, quando chegou lá, dois médicos e um padre falaram: ‘Dr. Astolfo, nós vamos tentar salvar a mãe, porque o bebê…’.

Era gravidez de risco?

Era. E ela ainda tinha feito aquela viagem do Rio até Cantagalo, o que piorou a situação. Mas só que, ao contrário das previsões, deu certo e eu nasci.

Nasceu, não. Com tudo isso, você estreou…

(risos) Pois é, estreei! E é por isso que amo as mulheres! Vim de dentro de uma maravilhosa, forte, que me apoiou em tudo a vida inteira! As mulheres são e serão sempre minhas amigas. Nunca as vi como rivais.

Pelo contrário: você teve apoio de Fernanda Montenegro, Bibi Ferreira, Elis Regina e várias atrizes e cantoras, quando era maquiador na extinta TV Rio.

Eu ainda me vestia de garoto, queria ser artista, subir ao palco, mas não sabia se conseguiria, e a Fernanda (Montenegro) me falou: ‘Não importa: se você tiver talento, vai dar tudo certo”. Eu era maquiador, mas cantava, dançava… E sonhava em estudar no Actor’s Studios de Nova York. (risos)

E fazia tudo por um baile de carnaval…

O nome Rogéria foi dado pelo público num baile de fantasias, no qual tirei o primeiro lugar, em 1964. O apresentador errou meu nome, falou Rogério, e o público começou a gritar: ‘Rogéria!, Rogéria!’. E ficou. Mas a maior loucura que já fiz, foi dois anos antes, para ir ao Baile do Teatro República, que ficava no Centro do Rio. Queria ir de cabelos vermelhos, mas não sabia como. Naquela época, eu usava Janax (pasta para alisamento capilar), que era um horror, causava feridas no couro cabeludo. Aí, resolvi passar mercúrio cromo na cabeça toda pra ficar ruiva. E depois do baile? Como é que eu ia trabalhar no dia seguinte? Resolvi raspar a cabeça! Mas ficaram aqueles pontinhos de cabelo vermelho. Não tive dúvida: tampei os olhos e joguei água sanitária pura! Ah, meu Deus! Você não imagina! Aquilo ardia, o vermelho não saía… E o medo de ficar cega? Fiquei cheia de bolhas de pus, machucados, um horror!! Coisa de louca, né? Tempos depois, um rapaz que estava fazendo eletrólise (para depilação definitiva da barba) falou que eu deveria escurecer o cabelo. Aí, vi uma foto da Jane Fonda com cabelo curto, no Vietnã, sabe?

 Sei. Curtinho, com franja e repicado nas pontas.

 Isso. Levei ao cabeleireiro, e ele disse: ‘Mas você não tem quase cabelo!’. Eu pedi o corte da Jane! Menina, não tomei pílula nenhuma, não fiz tratamento, nada. Só sei que ele foi crescendo maravilhoso. Está vendo a raiz? Não tenho um cabelo branco! Depois, descobri a tinta Louro nº10, água oxigenada de 30 volumes e pronto!

Você não faz mais nada pra ter esse cabelão?

 Nada. As meninas do Carrossel de Paris, no qual eu me apresentava nos anos 70, ficavam bobas! Foi lá que me falaram que com aquela roupa de rapazinho e o cabelo mais comprido, eu estava parecendo uma lésbica. Então, deixei os cabelos crescerem, fiz tratamento hormonal e optei, definitivamente, pela figura feminina. Mas jamais pensei na vida que era uma mulher.

 E quando voltou para o Brasil ganhou prêmio de melhor ATRIZ…(risos)

 Pois é! Em 1979, recebi o Mambembe de Atriz Revelação pela atuação na peça O Desembestado. Fazia uma evangélica, que era casada com o personagem do Grande Otelo, com direção de Aderbal Freire Filho. A gente quer ganhar o mundo, mas reconhecimento na nossa terra é maravilhoso! 

 

MARILYN, O MITO

 

Seu apartamento é repleto de fotos, luminárias, copos, tudo de Marilyn Monroe. Como foi esse amor à primeira vista?

 Era Carnaval. Eu tinha 12 anos, coloquei um maiô Catalina da minha mãe, uma saia amarela e um chapeuzinho pra disfarçar o cabelo curto, e fui passear pelas ruas de Niterói. Só que minha tia, que era muito severa, viu e contou pra mamãe. Ela ficou revoltada: ‘Por que deixou sua tia te ver assim? Agora, não tem mais Carnaval, você vai ao cinema!’. E acredita que estava passando Como Agarrar um Milionário? Ah… Quando vi a Marilyn (Monroe) fiquei louca! Entrei no cinema às 14h, e saí à meia-noite!

 O que a atraiu tanto na Marilyn?

 A beleza, a feminilidade, o glamour, o jeito de ela falar, aquela coisa meio sussurrada, tudo… Eu vi Ninon Sevilla (atriz e bailarina cubana) e as cubanas em filmes mexicanos, mas Marilyn era outro estilo. Só fui assistir ao filme Os Homens Preferem as Louras, anos depois, quando me apresentava em Paris. E essa minha tia, que era morena, disse que preferia a Jane Russell. Pensei: ‘Eu, hein! Ela parece um travesti! A Marilyn, sim, é que maravilhosa’.

 E os diamantes são mesmo os melhores amigos das mulheres?

 E não são?(risos) Elizabeth Taylor sabia muito bem o seu valor (Ronald vem do quarto com a biografia de Liz Taylor). Essa sequência, no filme, mistura de glamour, sensualidade, charme, tudo que uma mulher gosta.

 Mas você segue o que a Marilyn pregava, como: ‘Toda mulher tem que usar sutian até pra dormir’?

 Detesto sutian! Acho aquilo uma armadura, um horror! E não preciso. Só uso quando a roupa é transparente ou no teatro, quando coloco aqueles corpetes, com bojo (faz um movimento com as mãos unindo e levantando os seios). Além do mais, os meus são bonitos… (e levanta a blusa para mostrar os belos e pequenos seios).

 Realmente, você está ótima…

 Ela se aproxima, pega as minhas mãos, coloca-as sobre a blusa que está usando e as aperta para que eu sinta a rigidez dos seus seios.

 Sentiu? E não têm silicone! É disso que os homens gostam…

 É verdade. Mas, voltando a Marilyn, a morte prematura fez dela um mito.  Aliás, mitifica a maioria das estrelas.

 Pois é. Você sabe que quando o Ayrton Senna morreu eu passei dois dias chorando sem parar? Meu empresário, na época, queria me levar a um analista para descobrir o que estava acontecendo.

 Você sempre gostou de Fórmula 1?

 Desde o tempo em que o (Emerson) Fittipaldi corria. Mas com o Senna era diferente, ele tinha um carisma, uma ousadia. Ficava emocionada quando a bandeira do Brasil estava no podium. Continuo assistindo, adoro ver as largadas, as ultrapassagens… Hoje, com esse futebol horroroso que temos, torço para o vôlei – feminino e masculino.

 Você falou em análise. Chegou a fazer terapia?

 Não. Fui a um analista, e como eu não falei nada, estava triste, num momento contido, ele receitou sei lá o quê, e mandou voltar. No dia seguinte, acordei maravilhosa, me arrumei toda e fui à luta. Que analista, o quê! Passou! (risos)

 

PRIMEIRO AMOR

 Você já me disse que teve algumas paixões. Mas… e amar, de verdade?

 Só amei uma vez. Aos 19 anos, e durou quase cinco. Porque pra mim amor tem que ter orgasmo, dor no coração, choro, alegria, tudo de uma vez. E esse tinha.

 E como foi esse único amor?

 Ele me viu no baile de Carnaval, marcamos um encontro para o dia seguinte, e fui vestida de homenzinho. Mesmo assim, ganhei um beijo na boca. Só que aconteceram muitas coisas durante todo esse tempo. Uma vez, ele sumiu e, quando reapareceu, eu o levei para ver um teste que fiz para um espetáculo, naquele dia. Quando terminou, ele me mandou escolher: ‘O amor ou o showbiz?’. E escolhi fazer o show Internacional Set, na Galeria Alaska!

Mas como foi sua estreia no palco?

Fui no Stop Club, em Niterói. Minha mãe bordou toda minha fantasia de baiana, era curtinha, uma graça. O donos perceberam que os shows dariam muito dinheiro e começaram a investir. Aí, a Consuelo Leandro (humorista já falecida) me emprestou uma peruca loura e adorei. Mas logo recebi um telegrama do Carlos Machado para trabalhar no Frank´s Bar. Nesse meio tempo, a conselho da Glauce Rocha (atriz já falecida) aceitei o quarto convite recebido para fazer shows em Luanda, na África. Tinha uma menina no espetáculo que fazia tudo pra aparecer, o camareiro veio me contar que ela não acreditava que eu era sucesso no Brasil, essas coisas. Quando entrei cantando em inglês, português, dançando, e arrasei, me procuraram pra ser capa de revista, com matéria em oito – oito! – páginas, e a menina só aparecia numa fotinho, de costas (risos). Não mais soube dela…  Depois fui pra Moçambique, onde o negócio era beber, beber…. E eu não bebo!

Você já usou drogas?

Já experimentei cocaína, mas não senti nada, não gostei. Nunca mais usei.

A África foi uma experiência e tanto…

Lotei o teatro durante toda a primavera na Beira, e uma outra boate me chamou. Quando disse que queria ir embora, o dono ameaçou que eu só sairia de lá se fosse direto para a polícia. Ah, eu me antecipei, fui ao chefe de polícia, que já havia assistido meu show e me reconheceu, e contei tudo. Resolvi o problema e fui embora. Tirando isso foi maravilhoso: ‘fiz’ todos os portugueses e africanos da minha vida! Cada um mais lindo e mais gostoso do que o outro! Os marinheiros, aqueles trabalhadores fortes, sabe? Porque eu só gosto de macho, não aguento esse negócio de metrossexual.

É bom você falar isso, porque tenho uma eterna dúvida: homem, que você define como macho, que transa com gay, não é gay também?

A homossexualidade está na cabeça! A atitude, a relação, é outra coisa. Quando estou com um homem de verdade, escondo tudo, ele não toca (na genitália dela), transamos, e eu me sinto uma menina! (risos).

Você separa prazer e sentimento?

O tesão pode bater de uma maneira que você fica louca! Tinha um negão forte, que era camelô – tadinho, nunca tinha dinheiro, eu sempre dava cinco, dez cruzeiros a ele -, que transava comigo, diante do espelho. Eu gozava horrores! Era uma loucura. Ele vinha todo suado, da rua, e enquanto tomava banho, eu já estava excitadíssima. Depois de umas 86 vezes maravilhosas (risos), ele chegou e disse que queria ser o passivo. Ah, por mais que estivesse excitada, tranquei as pernas e pensei: ‘Rogéria, não! Não cede! Você é loura, maravilhosa, esse homem é psicopata’. E trancando as pernas! Bom… acabou rolando um clima, mas eu não o quis mais.

 

PAIXÃO PERIGOSA

 Você teve um romance com policial Mariel Mariscot (acusado de pertencer ao esquadrão da morte), nos anos 60. Era o fascínio pelo perigo?

Eu tive uma paixão por ele, mas, depois, vi que era auto-afirmação, demonstração de auto-estima elevada, afinal ele tinha 40 mulheres aos pés dele e preferia a mim! (risos) Foi assim: estava estreando um show no (bar e boate) Fred´s, em Copacabana, quando o meu coreógrafo disse: ‘Pode olhar pra todo mundo, menos pro Mariel. Não vai arranjar problemas, hein!’. Assim que entrei, ele estava na mesa de pista, com quatro mulheres! Ai…(suspiro).

Ele era um gato, não?

Nossa! E era um homem de verdade, com toda aquele clima em torno dele. Bem, depois de alguns dias, meu patrão estava me dando uma carona até a Praça XV – eu ia sempre de barcas pra Niterói, onde morava -, quando um Volks (Fusca) parou na nossa frente. Era o Mariel: ‘Posso saber quando poderei levar a senhorita às barcas?’. Meu patrão respondeu: ‘Agora!’, abriu a porta e me mandou ir. Você acredita que nós ficamos conversando durante oito horas na Praça XV?

Mas sobre o quê?

Tudo! Menos polícia, bandido, essas coisas. Falamos da vida, de sentimentos, do que pensávamos sobre as coisas… E eu vestida de garoto! Fui pra casa enlouquecida! Daí em diante, ficou me cortejando, e acabei me apaixonando, mas nunca tive um orgasmo com ele. Sério. Não aconteceu. Mas sempre foi muito gentil, envolvente… Um dia, véspera de réveillon, saí do Fred´s e fui pra festa na Rua Rodolfo Dantas (em Copacabana). Mariel estava lá e tirou uma menina pra dançar. Eu nunca tive ciúmes de mulher, aliás dizia pra ele: ‘Você pode ficar com quantas mulheres quiser, mas travesti, não!’. E um outro policial me chamou pra dançar. Sabe o que Mariel fez? Jogou champanhe na minha cabeça! Fui de Copacabana até Niterói chorando!

Você decidiu terminar?

Confesso que fiquei mal com aquilo, mas, no dia seguinte, réveillon, quando cheguei ao Fred´s tinha uma caixa com 12 tulipas e um bilhete: ‘Com todo amor, Mariel’. Imagina? Me derreti (risos). Mas havia épocas em que ele não aparecia. E um crooner me contou que o Mariel estava saindo com uma bicha que fazia tudo pra ser eu, imitava o meu jeito, o cabelo… Um dia, saindo da boate, vejo ele chegando de carro com ela. Fiquei magoada, com raiva… Mas olha como são as coisas: conheci um garoto lindo, maravilhoso, apaixonado, filho de uma pessoa muito rica, que ia atrás de mim no Teatro Rival, onde estava me apresentando. Em cinco dias esqueci o Mariel!  Depois, só o vi na rua, quando voltei de Paris, já de cabelão, chiquérrima. Ele estava no carro, e me olhou com aquela cara de ‘você está maravilhosa’. E eu? Nem aí! (risos).

 

Aguardem, na semana que vem:

Rogéria solta os bichos, part two!

 

46 comentários

  1. It’s enormous that you are getting thoughts from this post as well as
    from our discussion made at this time.

  2. Very soon this web site will be famous among all blogging and site-building
    viewers, due to it’s fastidious posts

  3. Simone,

    Maravilhosa entrevista, aguardo a segunda parte.

    Parabéns, “frilas”.

    Cleber França.

  4. Querido Dr. Ganso, já tive convites – alguns até interessantes – para escrever sobre TV, suas histórias e a daqueles que a fazem. Mas, infelizmente, não tenho tenho tempo. Preciso trabalhar. Vida de frila é de muiiiiiiiiita ralação, sem horários pra nada. Quem sabe o dia em que eu for rica (rsrsrsrs), não escreva? Bjs!!!
    PS. Não perca a segunda parte da Rogéria, semana que vem.

  5. ALLÔ GAROTAS DO PORTAL……

    O “GATO” do MATEUS SOLANO está em LISBOA!
    Não acreditam? É verdade SIM!
    Sábado grande entrevista no Programa
    “Alta Definição” Canal SIC.
    Esta eu não perco…

    Continuação de Boa Semana para TODOS(AS)..kkkk

    Magdalena

  6. Ganso Riad, bem que esse ano Aguinaldo poderia fazer um daqueles encontros de arromba, em que aparece quase todo mundo né.
    E aí, seu Aguinaldo Ferreria da Silva?

  7. Para os roteiristas de plantão:

    – Recomendo o blog da GABBY EGITO, ‘A Brazilian Girl in LA’ : http://www.brgirlinla.com/

    Gabby,graduada em Psicologia e Jornalismo no Brasil,foi passar dois meses na NY Film Academy em Los Angeles,em 2010,e nunca mais saiu de lá.

    Em dois anos já ganhou dois prêmios com dois curta-metragens e já participou de mais 50 curtas em muitos festivais por esse mundo a fora.

    Vale a pena conferir a história de Gabby,seu trabalho,seus filmes,seu blog,etcs.

    É uma pessoa acessível e querida.Boníssima gente! (troquei emails com ela a respeito do meu filho).

  8. Lara e Rodrigo,

    Imagino o dia em que a gente se conhecer,os três juntos: muitas risadas vamos dar! (risos)

    Abraços pra vcs!

  9. Interessante a história de vida de Rogéria.Ela deve ter muitas histórias para contar,não é mesmo?

    Simone,vc nunca pensou em escrever a biografia de algum artista? Pelo que tenho percebido vc também tem muitas histórias para contar ao longo desses anos todos,não é verdade?

    Parabéns de novo pelo seu belo trabalho!

  10. Olá Gentchê!

    I am back to the real life again! Cá pra nós: férias fazem um bem danado,mas eu não precisava ter ganho 2 kgs.

    Estou parecendo um touro…credo!

  11. A velocidade em que se posta, tremendas, entrevistas aqui, não me permite fazer todos os devidos comentários. Sim, leio quase todas, principalmente quando assinado Simone Magalhães.
    Bem, mas em se tratando de Rogéria, com certeza meu comentário não passaria em branco.
    Trabalhei com Rogéria cerca de um a dois anos no Teatro AlasKa. Eu, na ocasião, era contra-regra ( minha grande escola) e, claro, conversava muito com esse grande personagem vivo; ROGÉRIA.
    Se no Brasil existe um grande ator, esse com certeza é Astolfo Barroso Pinto que, além do grande talento no showbiz, é criador desse grande personagem que será imortal enquanto houver memória cultural no Brasil.
    Sempre tratou muito bem as “coxias” dos teatros, fazendo dela uma tremenda pessoa. Bom caráter, cheio de propriedade nos seus conceitos… enfim, gente como agente!
    Observação:
    Querida Rogéria, se você ler os comentários do “rodapé” desta entrevista, saiba de uma coisa: “Se o tempo, nos corredores desta arte, me ensinou vida, um das batutas da maestria estavam em suas mãos.
    Saudades querida,
    Rozemberg ( O Roze ), o seu contra-regra.
    Aquela paz!

  12. Homens de olhos castanhos têm aparência mais confiável
    Favoritar
    Pesquisa fez comparação com imagens de pessoas de olhos azuis Traços faciais dos que têm olhos castanhos mostraram mais credibilidade a grupo de voluntários

    | O Globo

    Pessoas de olhos castanhos parecem mais confiáveis, conclui pesquisa Terceiro / Agência O Globo
    PRAGA- Pesquisadores da Universidade de Praga fizeram um levantamento com voluntários em que se constatou que pessoas com olhos castanhos são mais confiáveis que outras com olhos azuis. Na pesquisa, foram mostradas, para grupos separados, fotos de homens idênticos com os dois tipos de olhos, mas com a cor modificada digitalmente.

    Os resultados, no entanto, sugerem que a chave para conquistar a confiança está mais nos traços de rosto dos que têm olhos castanhos que necessariamente a cor dos olhos, concluem os especialistas.

    Homens com olhos castanhos, por exemplo, tentem a ter rostos redondos, queixos largos e bocas maiores com os cantos apontando para cima, assim como olhos grandes e sobrancelhas mais próximas características tidas como mais masculinas e, na interpretação da pesquisa, mais confiáveis. Por outro lado, homens com olhos azuis compartilham qualidades que os fizeram parecer mais espertos, como olhos pequenos e bocas mais estreitas com os cantos apontando para baixo.

    Mulheres com olhos castanhos também foram vistas com um pouco mais de confiança do que aqueles com olhos azuis, mas a diferença era muito menos acentuada do que com homens.

    Em declaração à revista científica PLOS ONE, os pesquisadores concluíram: “Embora os rostos de olhos castanhos foram percebidos como mais confiáveis do que os de olhos azuis, não era a cor dos olhos castanhos em si que causou a forte percepção de confiabilidade, mas sim as características faciais associadas aos olhos castanhos”.

    Os resultados levantam a questão sobre por que os olhos azuis são tão comuns no Norte da Europa, se eles representam uma desvantagem, fazendo quem os têm parecerem menos honestos e confiável. Uma das explicações pode ser o fato de que cor brilhante que faz os olhos azuis chamarem a atenção oferecer uma vantagem na seleção sexual que compensa a falta de confiabilidade no rosto, suspeitam os cientistas.

  13. A velocidade em que se posta, tremendas, entrevistas aqui, não me permite fazer todos os devidos comentários. Sim, leio quase todas, principalmente quando assinado Simone Magalhães.
    Bem, mas em se tratando de Rogéria, com certeza meu comentário não passaria em branco.
    Trabalhei com Rogéria cerca de um a dois anos no Teatro AlasKa. Eu, na ocasião, era contra-regra ( minha grande escola) e, claro, conversava muito com esse grande personagem vivo; ROGÉRIA.
    Se no Brasil existe um grande ator, esse com certeza é Astolfo Barroso Pinto que, além do grande talento no showbiz, é criador desse grande personagem que será imortal enquanto houver memória cultural no Brasil.
    Sempre tratou muito bem as “coxias” dos teatros, fazendo dela uma tremenda pessoa. Bom caráter, cheio de propriedade nos seus conceitos… enfim, gente como agente!
    Observação:
    Querida Rogéria, se você ler os comentários do “rodapé” desta entrevista, saiba de uma coisa: “Se oa tempo, nos corredores desta arte, me ensinou vida, um das batutas da maestria estavam em suas mãos.
    Saudades querida,
    Rozemberg ( O Roze ), o seu contra-regra.
    Aquela paz!

  14. 60% dos homens do Congresso usam prostitutas, diz o deputado Jean Wyllys
    Deputado do PSOL apresentou projeto para regulamentar a profissão no Brasil e acredita que terá apoio dos parlamentares para aprovar a proposta antes da Copa e da Olimpíada
    iG São Paulo | 15/01/2013 18:25:11 – Atualizada às 15/01/2013 20:05:11

    O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), que apresentou um projeto de lei na Câmara para regularizar a profissão das prostitutas no País, afirmou nesta terça-feira (15), em entrevista ao iG , que a proposta deve ter mais chances de ser aprovada no Congresso do que a da criminalização da homofobia. “As prostitutas, embora estigmatizadas e marginalizadas, são uma categoria menos odiada que os homossexuais. E tem outro fator, eu diria que 60% da população masculina do Congresso Nacional faz uso dos serviços das prostitutas, então acho que esses caras vão querer fazer uso desse serviço em ambientes mais seguros”.

    Repercussão: Proposta que regulamenta prostituição no Brasil divide Câmara

    O deputado espera que a proposta seja aprovada antes da Copa do Mundo e da Olimpíada. “O projeto é urgente, sobretudo às vésperas dos grandes eventos (…) e não vamos ser ingênuos de achar que os turistas não vão demandar por esse serviço sexual. Então, as prostitutas têm de ter um ambiente seguro para prestar esse serviço ”, afirmou o deputado.

    Essa é a segunda tentativa de regulamentar a questão. Em 2003, o então deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) já havia protocolado uma proposta semelhante, mas o texto acabou sendo arquivado. Wyllys acredita que vai conseguir apoio suficiente no Congresso para aprovar o seu projeto, mesmo tendo de enfrentar o que ele chama de “bancada conservadora”.

    Se aprovado, o projeto garante a esses profissionais o acesso à saúde, ao direito do trabalho, à segurança pública e, principalmente, à dignidade, defende Wyllys. De acordo com a proposta, considera-se profissional do sexo toda pessoa capaz e maior de 18 anos que, voluntariamente, presta serviços sexuais mediante remuneração.

    Também, segundo o projeto, esses profissionais poderão atuar de forma autônoma ou em cooperativa e terão direito a aposentadoria especial após 25 anos de serviço.

    Na justificativa da proposta, o deputado afirma que o objetivo não é apenas regularizar a profissão, mas também combater a exploração sexual. O texto veda a prática e prevê a fiscalização das casas de prostituição e o controle do Estado sobre o serviço.

    Wyllys explica ainda que há uma diferença entre prostituição e exploração sexual, sendo esta última é tipificada como crime hediondo no Código Penal quando envolve menores de 18 anos.

    “A prostituição é uma prática exercida por uma pessoa adulta e capaz. É uma escolha. Ela é estigmatizada, é marginalizada, mas não é crime. O que é crime é a casa de prostituição e meu projeto quer exatamente descriminalizar as casas de prostituição. Embora seja crime, elas operam no vácuo da legalidade e ao existirem dessa forma faz com que crianças e adolescentes sejam exploradas nessas casas”, afirmou.

    O projeto de lei do deputado defende uma alteração da lei penal que equipara as duas práticas ao tratar a prostituição como forma de exploração sexual.

    Wyllys quer batizar de ‘Gabriela Leite’ a nova lei, em homenagem à militante pelos direitos dos profissionais do sexo desde 1979, fundadora da grife Daspu e presidente da ONG Davida, que luta por políticas públicas para a categoria.

  15. Aguinaldo e amigos, se puderem passem no meu blog e leiam o novo post.

    Na China abriu vagas para essa profissão.

    Aqui é sacanagem,na China é profissão!

    http://arrieguabrasil.blogspot.com.br/

  16. Janaina essa menina, carencia é normal, eu também tenho disso – mas disfarç super bem.

    Escrevi, atarasada (assim como atrasei com a Índira e muiiiiiitos outroos), porém te parabenisei (aff é com Z?) lá no feicibuqui. Agora aqui também: feliz aniversário atrasadérrrrrrrrimo!

  17. Gostei da autenticidade da Rogeria!

    Parabéns pela entrevista, Simone! Já estou ansioso pela segunda parte.

    E pra variar, ótimas fotos, querido Patrício!

  18. Rogéria falou tudo e mais um pouco e a entrevista sempre em alto nível, boa de ler e com excelentes fotos. Sim, merece bis. Porque histórias pra contar, Rogéria tem de sobra.

  19. Tenho que confessar…
    … Ontem a noite não consegui dormir sem antes ter escutado BASTIDORES versão Fafá DIVONICA de Belém 1 milhão de vezes.
    Depois eu fui para a não menos Emblemáticaversão eterna de BILHETE claro que na voz da POROROCA de Belém a La Fafá, também me rasguei ouvindo esse tema dos deuses 1 milhão de vezes.
    E assim fui, ouvi Chico Olhoslindos Buarque e seu “O QUE SERÁ?” eitaaaaaaaaaaaaaaa que música Senhor e que parceria com o Milton Bituca Nascimento!?!!! E por fim, para noite ficar mais intensa fui aos Fados… “Confesso” tema imortal da Amália Rodrigues no qual a Fafá Divonica fez uma versão maestral.

    Ps: Gente a Rogéria fez participação em Duas Caras???
    Como assim?
    Lembro não!!!
    Passado em Cristo.
    Lembro dela a dar suas pintas na Paraiso Tropical, mas em Duas Caras…?!

  20. Simone,

    Realmente a escolha da Rogéria tem tudo haver com a época, pois estamos muito próximos do Carnaval e ela, como estrela máxima, é uma digna representante do clima festivo e alegre que só essa festa proporciona.
    Lembro que ainda era adolescente quando passou Tieta, mas nunca me esqueci da participação dela nessa novela. Foi um grande acerto do Aguinaldo colocá-la em cena. Sua dobradinha com outra musa, Beth Faria (por sinal, queria vê-la aqui também), foi magnífica, um dos pontos altos da trama.
    Gostaria de ver na segunda parte o lado artístico dela e saber se a TV está nos planos da artista para este ano. Também queria saber como ela lidou com a questão do preconceito, já que nunca fez questão de esconder sua opção e o fato de gostar de ser uma travesti. Ela é contrária, por exemplo, ao transsexualismo? São curiosidades que tenho sobre ela.
    bjos, Andre

  21. (corrigindo)eu quis dizer:Pena que não tenha eu,a mesma habilidade de muitos,a elaborar textos kilométricos.

  22. Que linda palavras de Bolivar soares!! Falou por mim, tudo o que eu tinha vontade de falar em Relação a Rogéria. È uma pena que não tenha a mesma habilidade de muitos por aqui, que escrevem tão bem e bonito.se não, eu escreveria um texto enorme, maravilhosooooo!!!(se balançando toda feito cénira e amorrrzinhuuu hahahaha) do tamanho do tempo em que eu,o acompanho. Essa finíssima atriz,que participou de “Tieta”,Abalando París,parando tudo!! Querida o tempo não passa pra vc viu?Que pele conservadíssima sem ter um risquinho sequer! Esses seus cabelos então… são um verdadeiro fenomeno de tanta beleza e vigor.Falo isso porque geralmente os cabelos tem data de validade pra se manterem bonitos e os seus no entanto, como sempre, continuam belos e formósos.Espero anciosa pela segunda parte da entrevista.

  23. Qual a melhor novela atualmente ? Carrossel, claro ! E segue um alô para o amigo Reynaldo Boury, diretor desse tremendo sucesso e leitor assíduo do sitão do Aguinaldão (desde os tempos de Blogão). E vamos que vamos …

  24. Bom dia, portal.

    Que entrevista boa de se ler. Cheguei no final e ficou o gostinho de quero mais. Mas vi que vai ter continuiddade, pois a Rogéria tem muita hitórias pra contar. Afinal são praticamente 50 anos de dedicação as artes e a cultura.

    Sempre notei o quanto a Rogéria é querida por todas as gerações do meio artístico. E ela tem a mesma espontaneidade de artistas que já se foram, como Dercy Gonçalves, Hebe Camargo, Nair Belo.

    Pelo fato de ser uma personalidade super popular e que quebou muitos preconceitos, Rogéria chegou no patamar de poder dizer o que quiser.

    Lembro que a Rogéria participou de duas tramas do Aguinaldo na forma de participação especial. Foi em “Tieta (1989)” e “Duas Caras (2008)”. Destaco a primeira participação como algo muito impactante, pois foi uma interpretação arrebatadora. Tanto que lembro até hoje, e as pessoas naqueles capítulos em que a Rogéria esteve em “Tieta” comentaram muito, gostaram muito da interpretação da Rogéria, que até então não era uma atriz de televisão. As atuações marcantes pode passar um século que o público não esquece. A Rogéria arrasou ao lado da Bety Faria e da Lídia Brondi.

    E quase 20 anos depois a Rogéria volta a dar um show em mais uma novela do Aguinaldo Silva. Dessa vez foi em “Duas caras” ao lado da Vera Fischer.

  25. Emocionante, importante e sincero discurso de
    agradecimento d u ma mulher cujo talento somente
    é menor do que a inteligência!

    A melhor coisa dos Globos de Ouro foram as
    palavras da linda (não bastasse o talento e
    inteligência, ela ainda é bonita!) Jodie Foster que
    gritou “Tenho 50 anos” várias vezes, que calou a
    boca de muita gente, que fez parte da audiência
    chorar, alguém que começou nesse crazy show
    business aos 3 anos de idade (e conseguiu não
    surtar, não pirou, não ficou cheia de manias e
    conseguiu manter a privacidade – mesmo atacada).

    E ela estava nervosa, e nervosa falou com

    http://www.youtube.com/watch?v=VIoIvBcTc48o coração e o cérebro. What a wonderful woman!

  26. Hummm, fiquei com vontade de ler já a segunda parte. Apimentada essa Rogéria.

  27. Virgilio eu não compraria esse cinto não.

    Mas comprava pra dá de presente pra minha vizinha chataaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!

    kakakakakakakak

  28. Prefeito de Petrópolis cancela Carnaval para investir em saúde

    Douglas Corrêa
    Da Agência Brasil, no Rio

    O prefeito de Petrópolis, na região serrana do Rio, Rubens Bomtempo, anunciou que não haverá Carnaval na cidade e que os repasses, no valor de R$ 1 milhão, que iriam para o desfile das escolas de samba do município, serão investidos na saúde. A decisão foi tomada durante reunião com o presidente da Fundação de Cultura e Turismo, Juvenil dos Santos, e representantes de escolas e blocos da cidade, que entenderam a situação e concordaram com a providência do governo municipal.

    De acordo com o presidente da Fundação de Cultura e Turismo, estruturas como as arquibancadas, por exemplo, não serão montadas, o que não impede que os blocos que queiram sair às ruas desfilem pela rua do Imperador.

    “Não estamos cancelando o Carnaval da cidade, só não iremos repassar os recursos, que serão encaminhados para um setor que está em estado de calamidade e precisa de todo o empenho e recursos financeiros. Estamos pensando no bem-estar da população. Tivemos a adesão espontânea das agremiações”, disse Santos.

    Outros tradicionais eventos, como o Baile dos Fantasmas e o Banho a Fantasia, estão mantidos, assim como os bailes que ocorrem nos bairros, como Alto da Serra, Praça Pasteur e Pedro do Rio. A Matinê no Obelisco também está mantida. Para garantir a segurança dos foliões que forem para a avenida durante o Carnaval acompanhar os blocos, a Guarda Municipal e as polícias Civil e Militar estarão nas ruas.

    A diretora de patrimônio da Escola de Samba Independente de Petrópolis, Marilda da Silva Antunes, elogiou a medida tomada pelo prefeito Rubens Bomtempo. “A saúde do município está um caos e precisa de todo o apoio. Não é justo realizarmos uma festa, enquanto os hospitais estão sem leitos e sem remédios”.

  29. Cinto transforma gordura corporal em bateria para celular

    Mais um dos “milagres” da nanotecnologia. Um cinto apresentado na Semana de Design da Holanda promete transformar gordura corporal em energia, que pode ser usada para carregar smartphones ou marcapassos. O aparelho, criado pela designer Emmy Van Roosmalen, converte a chamada gordura branca em ATP (adenosina trifosfato). A energia química pode ser usada para criar pequenas quantidades de eletricidade. Aperfeiçoado, o aparelho deve chegar ao mercado em 10 anos.
    Você compraria?

  30. Lara Simeão Romero escreveu em 14-01-2013

    Sim Gabriel, conforme escrevi Fafá faz partes dos grandes também.

    In my opinion, Fafá é a herdeira da grande Ângela Maria pois canta com um sentimento PRA FORA, no olhar, na expressão, na boca, nos gestos Fafá, além da voz, tem na cara e no corpo toda a emoção de cada música que canta.

    Porém pra mim BASTIDORES teu nome é Cauby, assim como BILHETE teu nome é Fafá.

    Ps: Nossa Lara lindas suas palavras.
    Fiquei emocionado!!!
    O proprio Cauby disse que depois dele só mesmo a Fafá de Belém é que poderia cantar esse BELO TEMA COM A MESMA EMOÇÃO.
    Sim esse coletivo de mulher chamado Fafa de Belém tem a cara de MEU BRASIL, esse brasil que eu amo.
    Ela é sim o simbolo da mulher brasileira, alegria, tristeza na sua voz.

    ELA TEM NOS SEIOS O DESAGUAR DO AMAZONAS frase dita por tom jobim a cerca dos seios da fafá.

    Ela é a mulher que eu gostaria de ser, linda, talentosa, intensa, escandalosa, estravagante e exagerada e sempre diz que é timida.
    Considerada rainha em Portugual.
    Não posso deixar de dizer que a musica de minha vida é CORAÇÃO DO AGRESTE, lindo tema que a Fafá faceira interpretou na bela TIETA de nosso mestre Aguinaldo.
    Assim como Fafá, angela maria, amy winhehouse e essa beleza na mulher, que assim nos disse a nossa Rogéria, que eu amooooooooo e que admiro sempre.
    Salve, salve a MULHER!!!

  31. Sim Gabriel, conforme escrevi Fafá faz partes dos grandes também.

    In my opinion, Fafá é a herdeira da grande Ângela Maria pois canta com um sentimento PRA FORA, no olhar, na expressão, na boca, nos gestos Fafá, além da voz, tem na cara e no corpo toda a emoção de cada música que canta.

    Porém pra mim BASTIDORES teu nome é Cauby, assim como BILHETE teu nome é Fafá.

  32. A propósito, nunca me conformei que não fizeram
    um super especial, uma macrosérie, um filme, uma
    obra de teatro espetacular sobre a vida desses dois
    grandes artistas ROGÉRIA E CAUBY PEIXOTO.

    Recordo que tempos atrás, salvo engano, o Diogo
    Vilela cantou Cauby no teatro.

    Não sei de filme ou algo assim sobre Rogéria e uma
    peça com as músicas do Cauby – pra mim ainda é
    pouco!

    A vida desses dois grandes, certamente renderiam muito, muito mais!

  33. Grandes, grandes cantaram Bastidores (Angela Maria, Fafá etc), porém Cauby Peixoto é definitivo no “Chorei, chorei, até ficar com dó de mim…”

    http://www.youtube.com/watch?v=sdXTdmqGKSQ

    Pois é, essa música em princípio seria para uma voz feminina, porém Cauby canta com toda a alma feminina do mundo e o resultado é inesquecível.

    Notem como ele, já com décadas passadas, canta essa música que exige uma potencia vocal forte, um domínio total da voz, ele canta sem força, como se fosse nada e SENTADO (talvez por alguma condição médica provavelmente tenha cantado sentado).

    Uma vez me disseram que cantar sentado é para poucos, tem a ver com o diafragma e não-me-lembro-mais-o-que, enfim que cantar sentado dificulta tudo.

    “Cauby canta como se nenhum esforço fizesse para tal, Cauby canta como se fosse a coisa mais fácil e natural do mundo.” Essas eram (e são) as palavras de meu pai, descrevendo o cantor.

    Seu Simeão sabia (e sabe) das coisas.

  34. Lara divonica (Diva no superlativo)…
    … Falando em Chico olhoslindos Buarque, Bastidores na voz da Fafá de Belém também merece CERTO destaque.

    Ps parte 1 por esses dias um certo cantor sertanejodasantigasfamoso disse:
    – Gostaria de fazer sexo com as mulheres e casar com os homens.

    Eu já digo o contrário:
    -Gostaria de fazer sexo com os homes e casar com as mulheres que são lindas, inteligentes, companheiras e tudodebom.com.br, mas PRAZER É OUTRA COISA NE?!

  35. Vai ai então minhas duas interpretações favoritas dessas duas pérolas da música brasileira e mexicana.

    Solamente una vez de Agustin Lara, in my opinion, foi melhor incorporada por SARA MONTIEL (mil outras interpretações divinas existem, de outras cantoras e cantores, mas sempre achei que essa música brilhava melhor numa voz feminina).

    http://www.youtube.com/watch?v=lm8cl8FFx4U

  36. AH e a entrevista? Respostas dadas num tom natural, como numa conversa de comadres, de amigas, de duas mulheres que amam ser mulheres!

    Aguardo a parte 2 e acredito que vai ser ainda superior a parte 1.

    Rogéria , mermã tu amou de verdade uma vez na vida, o cabra te mandou escolher entre o palco e ele e tu optou pelo palco! Que mulé forte! Parabéns.

    Por conta disso, me alembrei imediatamente de duas inesquecíveis músicas: Bastidores (Chico) e Solamente un Vez (de Agustin Lara).

  37. – unhas impecáveis
    – cabelo num lindo e feminino coque (esse coque é como diz a prima Adriana “chique na estratosfera”)
    – brincos lindos, colares em abundância
    – o vestido-blusa-bata com estampa animal também em sintonia com o tom de pele e cabelo da mesma
    – a maquiagem perfeita (parabéns ao maquiador, os olhos – além da boca vermelha – merecem nota mil)

    Ah e o vermelho nas unhas e na boca?

    Vermelho é minha cor preferida, não fica bem em todas mas na Rogéria combina como queijo e goiabada.

    Feminina de riba a baixo, porém com aquela voz forte e um toque de masculinidade (ou de testosterona que todas as mulheres precisam e deveriam ter).

    Resumindo: Rogéria certamente enloqueceu (enloquece) homens, mulheres, jovens, velhos e etc.

  38. Fuegooooooooo!!!!!!!
    Fuegooooooooo!!!!!!!
    Fuegooooooooo!!!!!!!

    Não sei se tenho o estomago muito forte, mas não achei a entrevista da ULTIMA DA DIVAS BRASILEIRAS, merecido esse titulo, TÃO FORTE ASSIM, achei a Rogéria simples e verdadeira!!!

    Lembro da Rogéria a fazer a Ninete em Tieta do Agreste. Eitaaaaaaaaaaaaaa que dupla boa Betty Faria, quase minha xará e a divonica(diva no superlativo) Rogéria.

    EU GOSTO MESMO É DE MULHER… Realmente, considero a Mulher sempre, bem mais superior em todos os aspectos em relação do que o homem. Homem sim, esse é o sexo fragil. E confesso, cá para nós, que se pudesse escolher não nasceria GAY novamente de jeito nenhum. Eitaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa vida dificil. A começar por nós mesmo, maioria dos homossexuais, que não se respeitam a si nem tão pouco ao outro, que no mundo Gay, pasmemmmmmmmmmmmm, exigente casta, cada grupo gay afeminado, gay masculizado, lesbica feminina, lesbica masculina, travesti e tudo mais tendo preconceito uns com os outros e ainda querem que a sociedade os aceitem a FERRO E FOGO.
    Vê se pode?!

    Rogéria nos dá um exemplo de vida, sabedoria e de quem tem realmente talento e fica e fica mesmo.
    E essas bichinhas hoje que só querem BATER CABELO e ficar ai nas ruas a pegar o primeiro velho babão que só esta interessada no que elas tem de melhor a saude e a juventude, pensam que a vida é esse eterno Glamour e nem estão ai para um futuro. Não querem ter uma profissão digna.
    Quando eu tinha 15 anos eu ainda brincava com as bonecas das minhas irmãs, e esses meninos de hoje meu Deus?
    Lembro que quando eu era criança pus um vestido de uma de minhas irmãs e um sapatinho alto, quando meu pai chegou em casa até consegui tirar o sapato rápido, mas o vestido, o fleche imperrou.
    Ai! Meu Deus que desempero.

    Salve, Salve Rogéria.
    Ancioso pela 2 parte da entrevista.

    Ps parte 1: A Xuxa e seus figurinos.
    Meu Deus, quem é responsável pelas roupas dela hein?!
    Aquela sainha que ela estava usando no programa de sábado… Affffffffffffffff que horror.
    Um grande exemplo de um artista que não soube envelhecer.

    Ps parte 2 E essa saida do Bambam do BBB…
    Não seria isso uma jogada de marketing para chamar audiência?!

  39. Linda sou eu querido. E também sou brilhante e intensíssima. Quanto a Rogéria, a repórter esqueceu de perguntar se ela recebe alguma pensão do INSS. Mas a entrevista está realmente muito boa, embora eu, que sou uma senhora um tanto ou quanto puritana, tenha ficado um tantinho chocada.

  40. Se todos os entrevistados “soltassem os bichos” como fez a Rogéria, este site do Aguinaldo seria realmente um sucesso.

  41. A Entrevista é interessante!
    A Jornalista é linda!
    O Fotógrafo é brilhante!
    Resultado: NOTA 1000.

  42. A Jornalista é linda!
    A Entrevistada é intensa!
    O Fotógrafo é brilhante!

  43. NaaaaaaaaoÔ!!Que entrevista maravilhósissimaaaa!!Rogéeeeeria eu sou sua fã querida…li,a entrevista,in-tei-ri-nhaaaa,amei e amei!! simone obrigada, por trazer essa artista, explÊndida,que eu tanto admiro e acompanho desde 1978.

  44. George Clooney revela que fez plástica nos testículos

    Via http://t.co/gToX05UY

    O galã George Clooney faz uma revelação surpreendente em entrevista à revista italiana “Max”. Na reportagem de capa, ele diz que fez plástica num lugar inusitado, no saco escrotal, para deixá-lo sem rugas, mais lisinho: “É uma nova técnica que está virando moda em Hollywood. Chama-se ball ironing”.

    Ma mesma entrevista, Clooney diz que prefere não responder aos boatos sobre sua sexualidade: “Nunca desmentirei fofocas nesse sentido porque não quero que as pessoas acreditem que ser gay é algo ruim. Minha vida privada só diz respeito a mim”.

  45. Ahhh Rogéria é maravilhosa. Uma Diva, Um Ícone.

Trackbacks/Pingbacks

  1. ROGÉRIA SOLTA OS BICHOS! « …INVENTO UM CAÍS. - [...] ROGÉRIA SOLTA OS BICHOS!   de aguinaldo silva     [...]

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Security Code: