SUSANA VIEIRA TALKS!

Não é segredo pra ninguém que eu adoro Susana Vieira. Não apenas a fantástica atriz, cuja capacidade de comunicação instantânea com seu público é um verdadeiro fenômeno, mas também a mulher guerreira, corajosa, invejada por alguns e amada por milhões. Susana é um ícone da televisão brasileira, sem dúvida a atriz que mais se entregou à emissora em que trabalha e ao público que a prestigia. É um fenômeno de longevidade num ambiente em que uma nova fornada de atrizes surge a cada temporada. A maioria fica para trás, mas Susana continua lá na frente, a exercer o seu direito de Diva. É ela quem responde hoje às nossas perguntas. Silêncio! Vai falar uma estrela.

 

 

1. Cinquenta anos após sua estréia na televisão, e ainda no auge de uma carreira vitoriosa, você está prestes a estrelar num novo formato, o seriado, no qual será a protagonista absoluta. O que você acha dessa novidade?

R. Ser a protagonista de Lara com Z é mais do que uma novidade. E um presente! E uma homenagem! E a consolidação de uma carreira de 50 anos, de total dedicação e disciplina.

2. Dizem que você adora trabalhar, e adora mais ainda fazer novela: é verdade?

R. Verdade! Quando me chamaram pra fazer a Lara, fiquei apavorada, pois na minha cabeça minissérie eu gravaria em um dia. E o que eu iria fazer com os outros seis dias da semana sem um roteiro na mão e uma pilha de textos para decorar? (risos) Mas, graças a Deus, Lara com Z, é mais do que uma minissérie, é uma obra prima, é complexa, e eu trabalho todos os dias, gravo todos os dias, feliz da vida.

3. Se lhe perguntassem o que essa longa carreira lhe deu de mais importante, o que você responderia?

R. Segurança, experiência e um exercício permanente da minha profissão. Da mesma forma que um piloto não pode atravessar o Atlântico com apenas 5 horas de vôo, um ator também não pode ser um bom ator com apenas algumas horas de experiência. Sem falar nos bens materiais e viagens de primeira classe … (risos)

4. Já sei que a resposta será “não”, mas mesmo assim pergunto: está nos seus planos se aposentar algum dia?

R. Claro que sim…. No dia da minha morte! Quando eu morrer, aí sim eu estarei aposentada… (risos)

5. O que é mais importante pra você, o amor ou o trabalho?

R. O trabalho me sustenta e me acalma. O amor me acalma e me “sustenta”.

6. Cinema, teatro ou televisão?

R. A turma do cinema nunca fez questão da minha presença, acho que é por isso que nunca fui convidada por eles (risos). No teatro, tive a honra de trabalhar com os melhores atores  brasileiros: Tonia Carreiro, Paulo Autran, Italo Rossi, Natalia do Valle, Arlete Salles, Claudio Marzo, Paulo César Peréio, Otávio Augusto, entre outros. Essas experiências só me trouxeram alegria e aprendizado. Já Televisão, eu amo, eu adoro, eu domino … Sem jamais esquecer do privilegio de ter trabalhado com  os melhores Autores, Diretores e Atores da Televisão Brasileira também.

7. Existe alguma coisa na sua profissão que você ainda não fez, mas gostaria de fazer?

R. Existia… Sempre quis fazer uma nordestina. Porém, a Maria do Carmo em Senhora do Destino se encarregou de realizar este meu desejo. Mas, como já dizia Shakespeare, da mesma forma que “Há mais mistérios entre o Céu e a Terra do que sonha a nossa vã filosofia”, com certeza há mais personagens que eu gostaria de fazer e ainda não sonhei. E só me convidarem, que eu faço.

8. Dos muitos trabalhos que fez, conseguiria destacar alguns como os seus favoritos?

R. Sem desmerecer nenhum dos meus trabalhos, pois todos foram, são e serão para sempre importantes na minha vida, quando eu estiver bem velhinha e quiser lembrar algum dos meus trabalhos, os primeiros que vou colocar no CD, DVD, Bluray ou qualquer outra coisa, pois  até lá já não vou saber nem mesmo o nome do que vamos estar usando (risos) serão “Senhora do Destino” e “A Sucessora”.

9. Você tem fama de ser uma pessoa “difícil”. Como é que você lida com isso?

R. Essas generalizacões anônimas, sem nomes de pessoas ou fatos concretos são levianas e não me abalam. Construí uma carreira digna e longeva, com  trabalho, disciplina, respeito aos meus superiores, alguns sacrifícios e sem nenhum apadrinhamento. Se alguém se sentiu ofendido ou incomodado, SORRY.

10. Em “Lara com Z”, a protagonista Lara Romero é, tal como você, um ícone televisivo. Para vivê-la, você buscou elementos em si mesma ou na sua vivência com outras grandes atrizes?

R. Eu diria que ser uma pessoa reconhecida pelo seu trabalho, talento e caráter num país tão grande e com milhões de profissionais,  já é uma vitória e uma benção de Deus.

11. Eu costumo dizer que Susana Vieira é “indestrutível”. Você se considera uma pessoa forte, ou também tem suas angústias e seus medos?

R. Olha, eu sou forte, mas, tenho limites. Enfrento a vida com coragem e disposição. Mas, quando me deparo vendo o ser humano em momentos de extrema fragilidade e pobreza, isso me emociona e me entristece. E sim, tenho medo de guerras.

12. O que é ser uma Diva, uma grande estrela num país como o Brasil?

R. Primeiramente, todas as nossas Divas são: donas de casa, fazem compras no supermercado, vão ao banco,  ficam em filas, entram em elevadores lotados e as vezes chegam a esperar vários minutos  parada em um balcão da ponte aérea para uma foto de celular. Mesmo assim, ousaria chamar de Divas: Bibi Ferreira, Tonia Carrero , Nathalia Timberg, Fernanda Montenegro,  e Laura Cardoso. E nenhuma delas, que eu saiba, possui um avião particular (risos). O que me faz acreditar que, no Brasil, o que consolida uma Diva, é o seu trabalho, caráter e competência. E isso, todas elas tem de sobra.