Perfil

Responsável pelas maiores audiências de minisséries e telenovelas da Rede Globo, dramaturgo, jornalista, escritor, considerado pelo público e pela crítica como um dos maiores novelistas da televisão brasileira, Aguinaldo Ferreira da Silva, já afirmou em entrevistas, que nunca havia pensado em ser autor de novelas.

Nascido em uma família pobre, no interior de Pernambuco, trocava de bom grado o jogo de futebol com os meninos da vizinhança pela leitura dos clássicos, como Dostoievski e Camões.

Financiado com sacrifício do pai – um frentista de posto de gasolina – que via na educação a solução para os problemas do mundo, estudou nos melhores e mais caros colégios do Recife. Enfrentou o desdém e o preconceito, foi rotulado pelos estudantes como ‘pobre, feio, esquisito e efeminado’, sendo humilhado constantemente, apanhando e até sofrendo abuso! Porém, nem tudo se resumiu a tristeza na vida do jovem Aguinaldo Silva, e aos 16 anos, lança com sucesso o seu primeiro romance ‘Redenção para Job’. Da literatura ruma para o jornalismo. Aos 18 anos estreou na ‘Última Hora’ de Recife – como o mais jovem repórter da redação:

-Durante muito tempo carreguei o título de mais jovem em tudo! É uma pena que nunca mais vá recuperá-lo. Brinca.

No Rio de Janeiro, troca cartas com o bandido Lúcio Flávio:

Dois anos depois, desembarca no Rio de Janeiro – mais precisamente na redação de O Globo, como repórter policial. Desse período, Aguinaldo não esquece das cartas que trocou com o bandido Lúcio Flávio, o mais procurado da época e da cobertura do seqüestro do embaixador Norte Americano Charles Elbrick por um grupo de estudantes de esquerda.

Foi justamente a experiência adquirida nas redações de jornal que lhe valeu um convite para escrever ‘Plantão de Polícia’. Desde então não parou mais! De todos os autores da Globo é o único que só escreveu novelas para o horário das 20h. Além disso, de todas as novelas de maior audiência da emissora, a maioria foi escrita por ele.

Autor é perseguido por fãs:

Suas obras contagiam tanto o telespectador que é comum às pessoas o abordarem em qualquer lugar para comentarem sobre a novela, ou para tirar satisfação; como uma moça que indignada ‘tascou-lhe’ um tapa na cara por não concordar com os rumos de um determinado personagem em plena Paris! Ou das fãs que o encontraram em uma livraria, o reconheceram e iniciaram um pequeno bate papo, a respeito da vilã de uma determinada novela. O assunto foi tomando tamanha proporção pelas senhoras, que elas resolveram ‘até tomar satisfação’ e definir elas mesmas o destino que o autor deveria dar àquela personagem, chegando ao cúmulo de persegui-lo por toda Rua Visconde de Pirajá, em Ipanema, no Rio de Janeiro, para impor suas idéias!

Reconhecimento público que já atravessou as fronteiras do Atlântico e conquistou de vez às terras portuguesas. Não há ‘patrício’ que não o considere o melhor autor de telenovelas de todos os tempos! Por conta disso, em uma de suas muitas idas a Portugal, ministrou um workshop de roteiro denominado pelos portugueses de Master Class.

Com um espírito inquieto e empreendedor, preocupado com a carência de novos autores no mercado nacional e com o desejo de contribuir para que eles surjam, selecionou 15 talentosos roteiristas e desenvolveu sua primeira Master Class no Brasil.

O resultado não poderia ser melhor! O workshop deu origem à sinopse da próxima novela de Aguinaldo Silva para a Rede Globo de Televisão, com título de “Fina Estampa”, cujos direitos – do autor e seus alunos -já foram adquiridos pela emissora!